O empreendedorismo social e o combate à pobreza no Brasil.

Envie sua redação para correção
    A cultura de empreender socialmente no Brasil não é muito explorada e tão pouco divulgada, pode-se traçar um paralelo com o a situação social, já que segundo o IBGE o desemprego atinge a marca de 12,5% no país, a carência de filantropos é grande, porém para o empreendedor Rogério Oliveira "Os negócios sociais são uma revolução do capitalismo tradicional.".
    
          A pobreza no país é extrema em algumas regiões, e a falta de auxílio é prejudicial para o desenvolvimento do país, pois as taxas de desemprego são altas e os brasileiros sofrem para se manter em boas condições. Com isso surge o empreendedorismo social que concerne na ideia de produzir bens e serviços que beneficiem a sociedade local e global.
    
          Ainda poucas empresas aderem á esse tipo de empreendedorismo, pois essa ação social não visa o lucro em si como outras formas de empreender mas procuram o bem estar social no ambiente em que se encontram e oferecer uma maior qualidade de vida para a população, assemelhando-se com filantropia.
          Visto que o empreendedorismo social ainda é pouco divulgado e utilizado, o Governo Federal em parceria com grandes corporações, podem criar campanhas para estimular e incentivar a prática deste tipo de empreender, causando um maior impacto social e visando o bem estar da população no ambiente no qual se encontra.