O empreendedorismo social e o combate à pobreza no Brasil.

Envie sua redação para correção
    A pobreza é algo que infelizmente assombra o Brasil a muito tempo e provavelmente continuará sendo um problema, no entanto, a alguns anos surgiu um movimento muito interessante chamado empreendedorismo social, em que o principal objetivo é a assistência a pessoas mais carentes e necessitadas.
     O empreendedorismo social ainda é muito prejudicado em países como o Brasil, pois além de precisar que pessoas estejam realmente determinadas e empenhadas em ajudar o próximo sem, necessariamente, receber algo em troca, ainda sofre com a falta de investidores e com as altas taxas de juros impostas pelos bancos a empresas que desejam fazer empréstimos, como mostra o gráfico do site "Portal da Indústria", sobre as principais dificuldades enfrentadas ao solicitar crédito.
     Segundo o empreendedor, Rogério Oliveira, em entrevista a Exame, os negócios sociais são a evolução do capitalismo, porém ainda dependem de investidores doadores, e nesse ponto esses negócios se prejudicam no Brasil, visto que a falta de apoiadores acaba entravando a evolução de projetos sociais, impedindo o combate à pobreza ou o investimento em áreas mais precárias da sociedade, por exemplo.
     Portanto, medidas possíveis para o combate à pobreza no Brasil são a diminuição ou até anulação de taxas de juros, para empréstimos com fins sociais, um auxílio governamental para empresas que apresentarem projetos visando o benefício à população mais pobre e o combate a fome, e o apoio do governo para que cada vez mais empresas visem o ser humano necessitado na frente do lucro.