Envie sua redação para correção
    O Retrocesso da Inovação
      A partir da segunda revolução industrial ocorreu o aumento do desenvolvimento tecnológico. Nesse viés, o cenário visto pelo lixo e a sociedade do consumo no Brasil são o resultado da industrialização, devido à obsolescência programada e a falta de sustentabilidade. 
      Primeiramente, as primeiras revoluções industriais tinham como características a durabilidade dos produtos, entretanto a partir da terceira revolução industrial, por volta de 1920, mudou-se essa característica; os produtos passam a ter data de validade, fazendo, assim, o consumidor comprar o mesmo produto outras vezes. A consolidação dessa característica veio na quarta revolução, em 2010, com a chegada da tecnologia virtual como os celulares que hoje atingem mais de 5 bilhões de pessoas, de acordo com a GSMA. Dessa forma, a sociedade é dependente e incentivada a comprar o mesmo produto em uma versão atualizada , ocasionando uma sociedade que compra de forma excessiva. 
      Segundamente, durante as revoluções industriais o pensamento era somente no benefício das empresa com o lucro e na criação de tecnologias que facilitam somente o ser humano, sem a harmonia com a natureza. Adicionalmente, no cotidiano da sociedade atual são utilizados diversos produtos industrializados que contém produtos não degradáveis, como o plástico, por conta do seu baixo valor de fabricação e a sua alta versatilidade. Entretanto, esses produtos destroem a natureza e geram o acumulo de lixo, principalmente nos oceanos, envenenando animais e destruindo ecossistemas marinhos, como apresentado no estudo feito pelos pesquisadores da Universidade de Western Austrália. Dessa maneira, afetando a relação entre humano e natureza em que o resultado é o acumulo de lixo e a extinção diária de diversas espécies animais. Inovação só é inovação sem suas características  ligadas a retrocesso.
      Sendo assim, fica claro que esse não é um problema exclusivo do Brasil, e sim do mundo inteiro. Portando, faz-se necessário que os países em parceria com a ONU promovam projetos de desenvolvimento sustentável e proteção ambiental, implementando medidas a curto prazo, como uma lei federal de cada país impondo às industrias do seu território a utilização de plásticos biodegradáveis em seus produtos, sendo uma forma rápida de conter os danos em larga escala causados pelo plástico; e medidas a longo prazo com o dever conjunto dos países a despoluição dos oceanos, gerando benefícios aos ecossistemas marinhas e ao próprio humano. Inovação só é inovação sem suas características ligadas a retrocesso.