Envie sua redação para correção
    Promulgada em 1988, a Constituição Cidadã garante a todos os indivíduos o direito à saúde, educação, segurança, bem como ao bem-estar social. Contudo, o crescente consumo, associado à falta de consciência ambiental da população e autoridades levou à concentração de grandes quantidade de lixo, fazendo com que uma pequena parcela da população, sobretudo aquela que reside em locais mais afetados, tenham tais direitos negados na prática. Nessa perspectiva, é necessário que tal problema seja amenizado, formando uma sociedade mais desenvolvida.
       Consoante o sociólogo alemão Raf Dahrender no livro "A lei e a ordem", a anomia é uma condição social onde as normas reguladoras de comportamento das pessoas perderam a validade. De maneira análoga, a anomia assemelha-se ao atual cenário brasileiro, à medida que o Estado negligência investimentos para a área, levando a problemas relacionados não só a baixa eficácia do sistema de coleta brasileiro, como também ao correto destino do lixo no país, implicando dessa forma na condição de bem-estar social da população.
       Ademais, faz-se mister, ainda, citar a cultura do consumo como precursora de tal problema. Assim sendo, pode-se afirmar que juntamente com o advento da industrialização também surgiu a necessidade do ser humano de consumir itens provindos desse tipo de produção, sendo o crescimento da demanda por produtos diretamente proporcional à crescente inovação das fábricas, não dando-se de maneira diferente no Brasil. Entretanto, tal ocorrência trouxe consigo a problemática do lixo, e consequentemente do meio ambiente, sendo ocasionada atualmente pelo acúmulo deste com o passar dos anos, e pela manutenção desse mesmo pensamento até os dias atuais.
       Portanto, cabe ao Ministério do Meio Ambiente realizar políticas públicas que busquem a liberação de uma maior quantidade de verbas destinada a área, visando com isso a criação de comissões especiais que tenha não só a tarefa de melhorar a coleta de lixo em todo o país, como também de contratar funcionários qualificados para planejar novas maneiras de destinar corretamente o lixo, procurando a maneira mais eficaz possível e, ainda, que por meio de PPPs (Parceria Público-Privado) com meio de comunicação de massa , sejam lançadas propagandas que visem informar a população sobre a problemática do lixo, influenciando-os a realizar um consumo mais sustentável e consciente.