O papel das startups na mobilidade urbana brasileira.

Envie sua redação para correção
    Segundo Immanuel Kant: “ O homem não é nada além daquilo que a educação faz dele.” De maneira análoga, não só o homem depende diretamente da educação, mas também o desenvolvimento de um país. Atualmente, no Brasil, as Startups de educação representam uma alavanca para a nação que pretende se tornar uma potência mundial, entretanto, a ausência de investimentos do governo em apoiar a ampliação de adesão de tais empresas é o principal obstáculo no que tange o avanço desse setor, e esse é um problema que precisa de solução. 
       A priori, é válido analisar que o fato de não haver suporte por parte do Governo em relação ao avanço das Startups de educação, conhecidas como EdTechs, representa o empecilho determinante no problema. É inegável que, com o passar do tempo e com todos os avanços tecnológicos ocorridos, muitas foram as mudanças acontecidas na sociedade. No entanto, a educação no Brasil não acompanhou tal evolução, mantendo métodos ultrapassados de ensino. Em contrapartida, as EdTechs surgem inovando ao fusionar a tecnologia ao ensino de maneira eficaz, o que colabora com o aprendizado efetivo de acordo com as necessidades geradas pelos avanços e, por conseguinte, com o crescimento do país. 
       Ademais, no ensino superior muitas perdas decorrem da desatenção Governamental. Nessa conjuntura, as EdTechs que fornecem educação á distância revolucionaram o ensino superior, tornando-se a solução para a graduação de brasileiros atarefados. Apesar disso, a falta de investimento do Governo em tal modalidade prejudica o seu progresso visto que, de acordo com dados do jornal “Estadão”: em um ranking entre 21 cidades do planeta, São Paulo com 62 EdTechs ocupa o 18º lugar, enquanto Pequim, que ocupa o primeiro, possui 3000. Por consequência, ocorre a diminuição do número de profissionais capacitados trabalhando em prol do desenvolvimento do país. 
       Em suma, posto a relevância da educação para o homem e seu país, medidas são necessárias a fim de atende-las. Sendo assim, o Governo aliado ao Ministério da Educação deve associar as Startups de educação nas escolas de forma que, as lições de casa e reforço sejam realizadas por meio de plataformas de ensino e aplicativos, objetivando otimizar e efetivar o aprendizado de acordo com as carências atuais. Outrossim, é desejável que os mesmos apoiem as EdTechs de ensino á distância, oferecendo bolsas de estudos em tal modalidade bem como as oferecidas no curso presencial, com o propósito de impulsionar o crescimentos dessas. Com efeito de tais medidas, o desenvolvimento humano e nacional serão fomentados de acordo com a teoria Kantiana.