O papel das startups na mobilidade urbana brasileira.

Envie sua redação para correção
    No limiar da Terceira Revolução Industrial, o processo de êxodo rural influenciou o aumento populacional nas grande cidades. Nesse sentido, visto que a urbanização brasileira aconteceu de forma desordenada e rápida, é evidente a necessidade de aperfeiçoar e criar novas formas sustentáveis para contribuir com a facilidade de locomoção dos indivíduos. Diante disso, deve-se analisar a ausência de investimentos governamentais em políticas urbanas e a falta de campanhas educativas para diminuir os acidentes na utilização dos transportes alternativos.
      Primeiramente, a ausência de investimentos governamentais em políticas urbanas é uma problemática no tecido social contemporâneo. Isso porque, consoante ao portal de notícia G1, mais de 60% da população brasileira possui carros para o uso diário. Em consonância com esse dado, é importante ressaltar os problemas recorrentes nas cidades por causa da falta de planejamento urbano como, por exemplo, aumento de gases poluentes na atmosfera, trânsito constante, insuficiência de transportes coletivos e a escassez ou precária condições das ciclovias. Outrossim, em parâmetro com a mobilidade urbana, o papel das Startups - empresa que objetiva desenvolver ou aprimorar negócios por meio da tecnologia - é essencial na administração dos patinetes elétricos na região Sudeste; entretanto, para ampliar essa prática é essencial a contribuição do Governo para investir nessas ações ecologicamentes corretas.
     Em segundo lugar, a falta de campanhas educativas para diminuir os acidentes com os meios de transportes alternativos também é um problema na contemporaneidade. Isso decorre recentemente com o aumento de pessoas que aderiram o skate, patins, patinetes e bicicletas a fim de distanciar-se dos transportes tradicionais. Em análise com o site G1, neste ano de 2019, houver um aumento de 13% de acidentes com cidadãos que utilizavam veículos ecologicamentes corretos na cidade de São Paulo. Nesse viés, a criação de empresas que patrocinam a disponibilidade desses veículos nas cidades é fundamental na solução da macrocefalia urbana; mas é preciso que a Mídia aborde recorrentemente nos canais de interações com o público, propagandas que tem por objetivo educar o indivíduo comum a usar equipamentos de segurança, não ultrapassar a velocidade permitida e ter atenção com os pedestres, com a finalidade de decadência no número de acidentes.
      Por fim, após os argumentos abordados, é fundamental que o Governo Federal amplie os investimentos em infraestrutura, por exemplo, construir ciclovias de qualidade em todos estados brasileiros, por meio do recurso econômico com o pagamento do IPTU anual, para fornecer mais segurança a população brasileira e incentivar o uso de veículos ecologicamente corretos.