Envie sua redação para correção
    Nas sociedades pós indústrias, o intenso processo de urbanização acarretou no surgimento de diversos problemas sociais, entre eles está a falta de mobilidade urbana. No entanto, o surgimento de startups voltadas ao transporte urbano pode ajudar no enfrentamento da problemática citada, visto que tais empresas se apresentam como alternativas para o meio de transporte coletivo e privado. Dessa forma, cabe analisar o papel das startups na mobilidade urbana brasileira, a partir de seus efeitos no controle da emissão de gases poluentes e sua acessibilidade frente ao consumidor.
         Em primeiro lugar, os meios de transporte alternativos se apresentam como solução para países que almejam o desenvolvimento sustentável. Segundo o plano de ação firmado por países integrantes da Organização das Nações Unidas, a “Agenda 2030” terá como objetivo reduzir drasticamente a emissão de gases poluentes até 2030. Contudo, os meios transporte mais usados possuem um alto índice de emissão de gases do efeito estufa, o que beneficia a utilização de transportes sustentáveis que respeitem as metas estabelecidas pela ONU. Desse modo, é imprescindível que as startups apresentem alternativas de transporte sustentáveis, tendo em vista a extrema necessidade de se reduzir o impacto no meio ambiente com o intuito de respeitar os acordos climáticos estabelecidos.
        Outrossim, o transporte coletivo é ineficiente, assim como os carros particulares ainda se mostram exclusividade de parte da população. Consoante o filósofo John Locke, a função social do Estado é respeitar o contrato social estabelecido na Constituição de cada nação, e posteriormente dar a cada um direito de buscar a felicidade. Nesse sentido, é imprescindível que o Governo forneça condições sociais favoráveis ao surgimento de startups que impulsionem a qualidade do transportes e aproximem os clientes da busca da felicidade. Logo, o aparecimento de serviços de transporte baratos e eficazes se mostra necessário, sendo este o papel mais importante dessas novas empresas em uma sociedade que clama por melhores condições na mobilidade urbana.
        Portanto, as startups se apresentam como alternativas para a mobilidade urbana no Brasil. Para que os meios de transporte alternativos se introduzam na sociedade brasileira, urge que o Governo Federal incentive a compra de serviços e automóveis sustentáveis, por meio de uma reforma tributária que retire impostos sobre serviços de startups de transporte alternativos como, por exemplo, bicicletas e patinetes. Em adição, sociedade civil deve exigir dos governantes o cumprimento das metas climáticas estabelecidas na ONU, visto que só assim os meios de transportes ecologicamente sustentáveis serão valorizados. Somente assim, o Brasil caminhará para a solução dos problemas relacionados a falta de mobilidade urbana, e cumprirá as metas da Agenda 2030.