Enviada em: 02/05/2019

Com o avanço dos meios de comunicação após o fim do período de Guerra Fria, foi consolidado o Meio-Técnico-Científico Informacional. No entanto, apesar da sua utilidade para a indústria e para o processo de globalização, seu uso indevido tem acarretado problemas para a sociedade. Assim, constata-se sua pejoratividade, seja pelo seu uso para a pedofilia virtual, seja pela fragilidade da relações cotidianas.     É indubitável que a ferramenta favorece a ação de criminosos focados na pedofilia. Segundo Jean-Paul Sartre, a violência é sempre uma derrota. Nesse contexto, a privacidade fornecida pelos sites de bate-papo online, facilita a manipulação de jovens mediante coerção por violência ou em troca de benefícios caso haja alguma ação que envolva a sexualidade. Dessa maneira, a negligência parental quanto o uso da internet é condizente com a derrota relatada por Sartre, o que acresce os casos de abusos sexuais.    Ademais, as redes sociais acabam por aumentar a pejoratividade referente a internet. Logo, a possibilidade de criar uma nova personalidade atraí os mais tímidos, que se beneficiam da artimanha para manter relações virtuais e suprir a carência fornecida pelo cotidiano. Nesse cenário, a virtualidade sobrepõe a realidade, o que acarreta riscos para a saúde mental daqueles dependentes da rede e gera despesas para o Sistema Único de Saúde, visto que o fenômeno supracitado diminuí a autoestima de muitos por conta do choque de realidade entre os dois meios   Fica claro, que é imprescindível a ação das prefeituras na criação de oficinas educativas com palestras ministradas por especialistas em segurança virtual, voltadas para os pais e que trate acerca da necessidade de delimitar o acesso das crianças, em busca de diminuir a pedofilia na internet. Sendo relevante, ainda, o Ministério da Saúde criar clínicas públicas responsáveis pelo tratamento da dependência sobre as redes sociais, a fim de evitar casos de depressão e diminuir as despesas públicas. Com essas medidas, a pejoratividade da rede chegará a zero....