Envie sua redação para correção
    No transcorrer do século XXI, o Brasil vem se configurando como uma das maiores economias do mundo  e ganhando cada vez mais espaço no cenário mundial, entretanto, quando se observa o alto consumo de agrotóxicos  em solo brasileiro percebemos um certo distanciamento sustentável das principais economias. Visto que, o uso exacerbado desses venenos acarreta grandes riscos não somente à população como também ao meio ambiente. Diante disso, torna-se passivo de discussão medidas para acabar com  este problema.
          No que se refere ao consumo, pesquisas realizadas pela Revista Veja informa que , o Brasil encabeça a lista de maior consumir de agrotóxicos do mundo, cerca de 7,3 litros por pessoa todo o ano. Porém, este fato não é motivo para comemorar, percebendo  os riscos que o seu uso pode trazer  são devastadores. Segundo o filósofo contemporâneo Hans Jonas '' ser ético é, realizar ações pensando nas demais pessoas ou em outras gerações '' . No entanto, não é isso que o Governo Brasileiro tem realizado ultimamente, dado que acaba de aprovar uma lei no Senado que  beneficia  a compra de pesticidas para o mercado brasileiro.
          Decorrente ao consumo exacerbado desses defensivos agrícolas, podem surgir  doenças cada vez mais precoces  na sociedade, uma vez que eles são agentes mutagénicos e atingem as células do corpo  podendo causar diversos tipos de câncer, problemas neurológico e também atingir o leite materno causando deformidades nos fetos. Portanto, é inadmissível que em um país onde a carga tributária é uma das mais altas do mundo o Governo continue a ignorar este fato.
          Além disso, o uso inadequado  por parte dos agricultores , trás um grande risco aos biomas brasileiro, sendo que estes produtos acabam com o solo e escorrem para rios, lagoas e nascentes  causando um enorme transtorno chamado de  eutrofização das águas que polui acabando com a vida aquática no local. Inegável que, o Estado tenha total culpa pela má fiscalização das fazendas alimentícias no país.
          Em decorrência disso, cabe uma junção entre o Governo Federal, a Ordem dos Advogados - OAB- , o IBAMA - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Dos Recursos Naturais e também o Sistema Legislativo, para implementar novas leis a Constituição Federal que visam  diminuir o consumo e o banimento da compra dos agrotóxicos no Brasil, para que a população possa ingerir menos veneno. Ademais, ao IBAMA deve a fiscalização nos agronegócios para que não acabem com nossa fauna e flora. Pois somente com essas ações conseguiremos ser éticos e ter futuro melhor segundo Hans Jonas.