O uso de agrotóxicos no Brasil e no mundo

Envie sua redação para correção
    Com o advento da Revolução Verde e consequente popularização da biotecnologia, os agrotóxicos passaram a ser indispensáveis para a produção agrícola mundial. Diante disso, é necessário discutir as consequências do seu uso indiscriminado, seja pelo seu potencial tóxico, como também, pelos impactos negativos ao ecossistema.
        Em primeiro plano, consoante a teoria Malthusiana, o alto crescimento populacional em detrimento do aumento da produção alimentícia, ocasionaria fome no mundo. Em contrapartida, o uso de agrotóxicos possibilitou uma expansão alimentícia. Entretanto, devido a popularização dos agroquímicos, o pequeno produtor rural desprovido de informação científica referente aos riscos e sem equipamentos de proteção individual, tem sua saúde comprometida ao manusear esses químicos. Prova disso, é a pesquisa da UFRGS que comprovou a relação entre depressão e suicídio pelo uso exagerado de agrotóxicos por pequenos produtores de tabaco. Esse fato, levanta uma pertinente questão: a necessidade de investir em métodos de geração de alimentos voltado para sustentabilidade ambiental. 
       Ademais, é indubitável que a falta de fiscalização na comercialização dos agrotóxicos gera sérios impactos ambientais. Com as altas concentrações tóxicas dos agroquímicos e pelo uso equivocado por camponeses, surge o fenômeno da eutrofização de corpos aquáticos. De forma análoga ao pensamento Newtoniano, em que toda ação gera uma reação, a concentração excessiva de nutrientes na água, causa a diminuição da concentração de oxigênio e consequente morte de peixes. Além disso, os sais inorgânicos dos pesticidas, acidificam o solo causando desertificação.  
       Diante disso, portanto, é necessária a adoção de medidas. Professores de agronomia de Universidades Federais, podem ministrar cursos de capacitação para camponeses voltado a produção sustentável e orgânica com o apoio de subsídios aos produtores, oferecidos pelo Ministério da Agricultura. Logo, investir na produção sustentável é perpetuar uma sociedade mais saudável.