O uso de agrotóxicos no Brasil e no mundo

Envie sua redação para correção
    Na Alegoria da Caverna, Platão retrata prisioneiros que observam sombras na parede, e acreditavam seres aquelas, sua realidade. A partir disso, Platão faz uma crítica a uma sociedade que acredita nas sombras, no reflexo da realidade. Assim são aqueles que buscam através de produtor agrícolas ter uma alimentação saudável, quando na realidade, os mesmos são produzidos acompanhado do uso exacerbado de inseticidas e agrotóxicos, produtos responsáveis por prejudicar o solo e a saúde de quem os consome. 
        Os diversos efeitos colaterais dos agrotóxicos no ambiente e no solo eram desconhecidos, e devido a isso, nada impedia o uso dos mesmos. Hodiernamente, pesquisas realizadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) evidenciam algumas consequências do uso exacerbado de agrotóxicos, tornando-os além defensores agrícolas, responsáveis por desencadear -na pior das hipóteses- a morte de diversas espécies de plantas, animais e quando em contato com a água, influenciar a comunidade aquática. 
       Outro ponto relevante é o conceito de Modernidade Líquida, de Zygmunt Bauman, que evidencia o contraste entre a antiga e a atual sociedade, onde relações sociais tornaram-se frágeis e marcadas pelo individualismo, a fim de atender os interesses pessoais. Desta forma, anexo à sociedade líquida, o indivíduo, visando o lucro, utiliza do uso exacerbado de agrotóxicos a fim de garantir uma maior produção, com isso, defrauta o consumidor, que pressupõe estar levando para sua casa uma alimento saudável e de qualidade. Em virtude disso, o aumento do uso de agrotóxicos em plantações é reflexo da sociedade e seus carater líquido, e reduzi-lo, implicará na desestruturação de um coletivo que visa o elevado lucro resultante de produções.
       De acordo com o Ministério da Saúde, nos últimos 10 anos, 40 mil pessoas foram atendidas no hospitais após o contato com agrotóxicos, desses, 26 mil pessoas foram diagnosticadas com diarreias, náuseas, problemas respiratórios, ou mesmo alterações no sangue. Atrás apenas de remédios e produtos para matar rato, o uso de agrotoxico é a terceira maior causa de suicídios - o que explica o aumento de suicídios nos campos, por indivíduos que utilizam desse produto, segundo a professora Larissa Bombardi, pesquisadora do laboratório de Geografia Agrária da USP.-, evidenciando os malefícios para a saúde.