O uso de agrotóxicos no Brasil e no mundo

Envie sua redação para correção
    Na pré-história, com o princípio do nomadismo e a fixação do homem ao solo, trouxe o início das práticas agrícolas. Com o passar do tempo, o crescimento populacional e desenvolvimento do comércio, aumentaram a demanda de produção, assim, sendo necessário, a utilização de agrotóxicos para o controlar danos de pragas às produções. Portanto, haja vista que, atualmente, as lavouras agrícolas utilizam esses produtos tóxicos em uma quantidade abusiva, isso influência na qualidade de vida populacional e ao meio ambiente.
       Os grandes produtores são um dos principais responsáveis pelo uso exacerbado desses artifícios ao controle das pragas. Isso acontece porque, com o aumento da demanda, ocorre o aumento das produções e assim se torna mais prático o controle de grandes áreas, por exemplo o Brasil, sendo o segundo maior exportador de alimentos, é o primeiro no ranking de uso de agrotóxicos. Em decorrência dessa situação, o produto final fica mais barato, por demandar menos tempo ao cuidado exclusivo, por conseguinte o consumo desses produtos é global. Podendo causar, em consumo excessivo,  intoxicação alimentar e nos casos mais sérios, levar a morte. 
        Além disso, no Brasil, está em votação um projeto de lei, no qual, quase dois mil produtos tóxicos que estão na fila para serem analisados, assim tornando possível a liberação de produtos que colocam a saúde em risco. Em contraste, a produção de orgânicos vem crescendo, por exemplo, a Dinamarca, que se torna o maior produtor de orgânicos do mundo. É evidente que a produção de orgânicos é a melhor alternativa no mercado atual, por evitar utilizar os pesticidas, porém tem um custo mais elevado, dificultando o acesso de todas as camadas da população.
       Pode-se perceber, portanto, que os agrotóxicos são muito utilizados no mundo, mas algumas alternativas estão cada vez mais criando forças. Para que essas alternativas tenham mais espaço no mercado, é necessário que haja uma conferência mundial com os administradores dos países, no qual,  o uso de agrotóxicos teria um limite mundial, que não fosse prejudicial a saúde e ao ambiente. Junto a isso, haveria o tabelamento dos preços, assim,  levando em conta o custo benefício, a utilização de orgânicos aumentaria e com isso, os preços diminuiriam, tornando-se mais acessivel a diversas camadas populacionais.  Em suma, a redução do uso de agrotóxicos é necessário para uma melhor qualidade de vida e a conservação do meio ambiente.