O uso de agrotóxicos no Brasil e no mundo

Envie sua redação para correção
    Agrotóxicos são produtos químicos usados na lavoura, na pecuária e no ambiente doméstico. Porém, o uso desfreado e inconsequente desse composto pode acarretar consequências graves ao meio ambiente e ao ser humano, como: poluição dos rios, envenenamento em animais e intoxicações em humanos.
      Um dos principais problemas no uso de agrotóxicos no Brasil são a falta d fiscalização, venda ilegal que de acordo com o Sindag, Sindicato Nacional da Indústria de Produtos de Defesa Agrícola, em 2011 as apreensões de produtos falsificados e contrabandeados chegaram a 55 toneladas, um aumento de 73% em relação ao ano anterior. No período entre 2001 e 2011 foram confiscados 452 toneladas desse composto.
      O Brasil está entre os principais consumidores de agrotóxicos no mundo, além de consumir 7,3 litros de agrotóxicos por pessoa todo ano, os brasileiros utilizam pesticidas que são proibidos em outros países.  Um dos principais casos ocorridos pelo mal uso desse composto foi o de Lucas do Rio Verde, uma cidade do Mato Grosso que em 2006 ocorreu uma intoxicação causada pela pulverização aérea do pesticida paraquat, proibido em diversos países e na UE (União Europeia), teste realizados em leite materno e em sangue coletado identificou a substância de DDT, que foi proibido no Brasil em 2009, esse envenenamento nos seres humanos trouxe graves doenças, como: má desenvolvimento cognitivo em crianças, má formação no feto, câncer e alguns casos graves, a morte.
      Visto isso, faz-se necessária a reversão de tal contexto. Para isso, o poder legislativo deverá vetar ou refazer de forma mais rígida o Projeto de lei (PL) 6.299/2002 e promover uma nova mudança no Código Florestal, junto com o MMA (Ministério do meio Ambiente) criar formas mais severas de fiscalização e utilizar um sistema de produção sustentável, economicamente viável e socialmente justo, como a agroecologia, usa adubos naturais, mantém o solo fértil, tem alta produtividade o ano todo e gera mais empregos, para substituir o agronegócio no Brasil.