Envie sua redação para correção
    No Brasil, o emprego de agrotóxicos ainda é um obstáculo na sociedade. Nesse cenário, é possível notar o aumento alarmante do uso de defensivos agrícolas nas lavouras, configurando impacto no meio ambiente e na saúde da população. Somado a isso, figura um Governo negligente e omisso que, ao reescrever as leis e modificá-las, demonstra indiferença e desprezo à vida do cidadão.
          Historicamente o Brasil é um país exportador de produtos primário, ou seja, são recursos cultivados ou extraídos da natureza, como a pecuária e o extrativismo mineral. Desse modo, para manter a balança comercial favorável e aumentar a produção, os agricultores fazem largo uso de defensivos agrícolas nas lavouras. Segundo o Ministério do Meio Ambiente, o Brasil ocupa o 1° lugar na relação da quantidade de produtos aplicados por hectare de terra cultivada, fazendo com que 70% desse alimentos sejam fruto de agrotóxicos. Apesar disso, está em tramitação no Congresso Nacional um projeto de lei que flexibiliza as regras de utilização de pesticidas no plantio, podendo, assim, aumentar os casos de contaminação dos lavradores, os problemas de saúde da população e a degradação do meio ambiente.
          De acordo com o Ministério da Saúde, os agrotóxicos representam a terceira maior causa de intoxicação no Brasil sendo os trabalhadores rurais as maiores vítimas. Analogamente, para o restante da população o perigo está nos grãos, verduras, frutas e legumes que chegam à mesa com resíduos acima do permitido ou com substâncias  químicas proibidas pelo Ministério da Agricultura. Destarte, no meio ambiente os pesticidas contaminam o solo e as águas que na reação em cadeia afetam animais e seres humanos. Pesquisas da Fundação Oswaldo Cruz apontam diversas doenças crônicas originadas pelo uso defensivos , como problemas neurológicos e motores, distúrbios comportamentais e diversos tipos de câncer, demonstrando como essa prática é maléfica para os seres vivos.
          Fica claro, portanto, que a aplicação indiscriminada e expansiva de agrotóxicos  é um mal na sociedade brasileira e deve ser reprimido. Dessa forma, cabe ao Governo Federal restringir o uso de pesticidas nas lavouras, por meio de fiscalização e multa aos infratores. É necessário, ainda, o reajuste no projeto de lei em vigor no Congresso, dificultando o emprego maciço de agrotóxicos no plantio. Concerne à população a percepção de escolha entre orgânicos e organofosforados, para, assim, diminuir os casos de enfermidade acometidos por esse mal no Brasil.