O uso de agrotóxicos no Brasil e no mundo

Envie sua redação para correção
    Os agrotóxicos, substâncias utilizadas pelos agricultores para evitar pragas e aumentar a produtividade, são reconhecidamente nocivas à saúde humana. Contudo, o Brasil é o país campeão mundial em utilização desses produtos desde 2008, afirma reportagem da revista Veja. Ademais, a perspectiva de uma piora nessa situação nos alerta que precisamos agir rapidamente em prol da saúde da população e, consequentemente, contra o abuso desses venenos.
       Primeiramente, o cenário atual, de uma regulamentação permissiva e deficiência na fiscalização, traz números preocupantes ao país. A exemplo, a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) afirma que, dos agrotóxicos permitidos no Brasil, 30% já são proibidos na Europa. Além disso, vários alimentos apresentam níveis de resíduos tóxicos acima do permitido e, por consequência, os casos de intoxicação por esses produtos vêm crescendo cada vez mais.
       Para piorar, um projeto de lei que está em votação no plenário, apelidado de "PL do Veneno" deve abrir espaço para a ampliação do uso de agrotóxicos. Tal lei revogará a atual Lei de Agrotóxicos de 1989 e removerá a interferência de órgãos, como a ANVISA e o Ministério do Meio Ambiente, imprescindíveis na avaliação e aprovação desses produtos. De acordo com campanhas do Greenpeace, o Ministério da Agricultura ganhará poder para aprovar o que quiser. Isso seria como ceder aos grandes produtores o poder de regular quais produtos eles podem, ou não, utilizar.
       Portanto, o país precisa tomar medidas para reverter a perspectiva atual e reduzir o uso de agrotóxicos. Para isso, a população deve se mobilizar contra a "PL do Veneno", evitar a sua aprovação e manter o controle nas mãos dos órgãos competentes a isso. Além disso, o Governo deve investir em pesquisas para fundamentar a proibição dos produtos mais nocivos, além de aumentar o poder de fiscalização da ANVISA sobre a fabricação e o uso desses produtos. Assim, manterá o nível tóxico dos alimentos abaixo do permitido e a saúde dos brasileiros acima de tudo.