O uso de agrotóxicos no Brasil e no mundo

Envie sua redação para correção
    A Revolução Verde, no século XX, trouxe para o mundo diversas inovações tecnológicas: a correção de solos, a seleção de sementes e os agrotóxicos. Diante disso, é necessário entender como os agrotóxicos funcionam, já que são uma das principais tecnologias, além de compreender os seus riscos.
    Sabendo-se que o Brasil é um dos grandes produtores agrícolas do mundo, deve-se associá-lo ao largo consumo de agrotóxicos. Os agrotóxicos usados na produção servem para afastar pragas e insetos de uma plantação. O problema começa quando há o uso excessivo do produto, uma vez que ele pode interferir em teias alimentares, causando desequilíbrios ecológicos. Assim, o uso deles pode gerar consequências até mesmo ligadas à extinção, uma vez que diminui drasticamente os insetos que estão nas bases das cadeias alimentares. 
    Os riscos para a saúde humana são inúmeros, podendo ocorrer intoxicações e, possivelmente, levar à morte. Ainda assim, os agrotóxicos são amplamente utilizados, pois são uma das principais formas de defender as plantações. Também são associados as tentativas de suicídio, no âmbito dos trabalhadores rurais, o que pode ser reflexo de um país com alta desigualdade. Partindo-se do pressuposto, pode-se afirmar os riscos ambientais e os relacionados à saúde, uma vez que seus impactos no aumento de intoxicações e na natureza são inegáveis.
    Portanto, o combate ao mau uso dos agrotóxicos se torna necessário, sabendo-se dos riscos — tanto na saúde, quanto ambientais. Dessa forma, o Governo, especificamente o Ministério do Meio Ambiente, pode introduzir medidas de substituição para eles. Uma boa forma de fazer isso é investido em conhecimento na área da agricultura, por meio de investimentos em universidades e pesquisas específicas. Assim, pode-se alcançar uma melhoria no uso dos insumos, causando menos riscos para toda a população e para as possíveis exportações mundiais.