O uso de agrotóxicos no Brasil e no mundo

Envie sua redação para correção
    Karl Marx acerta ao dizer que o mundo precisa ser modificado, afinal, ainda hoje o lucro é objetivado em detrimento da saúde popular. Reformar o uso de agrotóxicos no Brasil é promover uma sociedade que preze sempre por valores sociais e coletivos. Dito isso, compreender como reduzir os impactos ambientais já causados e de que maneira reduzir o uso dos defensivos agrícolas são questões fundamentais para a resolução de tal problemática.      
          É válido considerar, de início, que a Fundação Oswaldo Cruz revelou em seu dossiê que o solo, as águas e o leite materno já estão amplamente contaminados pelos agrotóxicos. Nesse contexto, essas substâncias conhecidamente nocivas, e com elevada vida útil, precisam ser removidas do ambiente de alguma maneira, já que o uso contínuo tende a progressivamente aumentar as concentrações nesses sistemas. Logo, é urgente a tomada de medidas que impeçam o agravamento do atual cenário.
          Importa lembrar, também, que Montesquieu, em sua obra "O Espírito das Leis", diz que liberdade é fazer tudo aquilo que a lei permite. Nesse sentido, está em andamento o Projeto de Lei 6.299 que visa modificar a legislação vigente sobre os agrotóxicos,  embora tais modificações tenham sido repudiadas por instituições como a Agencia Nacional de Vigilância Sanitária e o Instituto Nacional de Câncer, por serem prejudiciais à saúde popular, e o Ministério Público Federal ainda revela que tais medidas seriam inconstitucionais. Em suma, é essencial que a população se mobilize contra essas medidas retrógradas e evidencie sua insatisfação.
          Convém, então, que o Senado Federal, por meio de lei, estabeleça que 0,5% do lucro das agroindústrias, por cinco anos, seja direcionado aos estudos da Empresa Brasileira de Pesquisa Agrícola sobre biorremediação, a fim de remover os agrotóxicos dos ambientes naturais. Paralelamente, a sociedade civil organizada deve realizar um abaixo assinado contra o Projeto de Lei 6.299, apoiados pelas instituições também contrárias, e promover manifestações nas ruas, com o intuito de evitar esse grave retrocesso, e, finalmente, seguindo os pensamentos de Karl Marx, promover modificações no mundo.