O uso de agrotóxicos no Brasil e no mundo

Envie sua redação para correção
    Ao contrário do que se pensa, nem sempre frutas e verduras são as opções mais saudáveis. Isso porque, segundo a Anvisa, o Brasil é o campeão de uso de agrotóxicos desde 2008. Embora, teoricamente, essas substâncias sejam colocadas para proteger os alimentos, o uso acima do permitido coloca o Brasil na contramão em relação aos outros países, que tentam diminuir. Portanto, o uso de agrotóxicos no Brasil segue direção contrária às tendências mundiais da agronomia e agrava as questões da saúde pública brasileira. 
    Em princípio, esse contraste do intenso uso de químicos em relação a outros países tende a aumentar. Isso porque está em tramitação um pacote de medidas que, na prática, aumentam o uso deles. Todavia, países da União Europeia proibiram algumas dessas substâncias – potencialmente malignas à saúde – enquanto o Brasil não apenas as utiliza, como pretende ampliar o leque de agrotóxicos disponíveis no mercado com o novo projeto de lei, o PL 6.299/2002. 
    Em consequência, o resultado dessas medidas pode prejudicar intensamente a saúde dos brasileiros. Pesquisas desenvolvidas pelo Ministério da Saúde (MS) apontam que agrotóxicos podem causar doenças como problemas neurológicos, motores e mentais, aborto e câncer de diversos tipos. Além disso, segundo o MS, mais de 2400 pessoas morreram de intoxicação por esses produtos de 1999 a 2012. Então, o PL pode alavancar o número de morte por agrotóxicos. 
    Desse modo, vê-se que o Brasil está em caminho oposto às nações que restringem o uso de químicos dessa natureza. Nessa perspectiva, aumentará o número de doenças e de mortos causados por eles. Mas para que isso não aconteça, esse projeto de lei deve ser reprovado pelos Deputados Federais, além de criarem incentivos fiscais e aumento de crédito para produções orgânicas. Além disso, a ANVISA deve aumentar a fiscalização para garantir apenas o uso necessário, com quantidade e tipo específicos para aquela cultura e com equipamentos devidamente calibrados. Junto a isso, os meios de comunicação em massa devem alertar os consumidores quanto aos riscos que esses alimentos podem possuir e instruí-los quanto à lavagem correta de frutas e verduras. Assim, o Brasil diminuirá os riscos causados por agrotóxicos e, consequentemente, atenuará problemas na saúde pública.