O uso de agrotóxicos no Brasil e no mundo

Envie sua redação para correção
    Na sociedade contemporânea, é de interesse comum discutir acerca do uso de agrotóxicos e seus impactos no espaço geográfico social e rural. A utilização desses agentes químicos tem preocupado organizações de saúde e meio ambiente no mundo todo, uma vez que, com o passar do tempo, comprovou-se que o uso discriminado podem acarretar danos irreversíveis aos ecossistemas e saúde.
        Os produtos defensivos agrícolas foram criados no século XIX com a finalidade militar, tanto que, foram largamente usados na I Guerra Mundial como armas químicas. Assim, com o final da guerra, descobriu-se os efeitos inseticidas, que aliados a necessidade da época pós guerra, aumentar a produção, literalmente, passaram a utilizar veneno de maneira negligente e criminosa na agricultura. Além do mais, após colheita, a remoção da camada vegetal deixa exposto a ação de chuvas nas ocorre o lixiviamento (arrasto de materiais superficiais), inclusive os agrotóxicos que serão depositados em áreas mais baixas, geralmente mananciais, contaminando a água, matando seres vivos e desequilibrando o ambiente.
    
      Concomitantemente ao cenário mundial, os agrotóxicos foram introduzidos também no cultivo brasileiro na década de 1960 durante a "revolução verde". Entretanto, a descoberta dos efeitos negativos na saúde humana são recentes, deu-se pelo aprimoramento da medicina e da tecnologia das últimas décadas, especialmente, na área de diagnósticos. Assim sendo, os caso por intoxicação puderam ser diagnosticados e os resultados alarmantes, mais de 1 milhão de pessoas, não incluindo os casos não relatados (pela não procura de clínicas médicas por exemplo), só no meio rural. Dessa maneira, os números assustam porque além de serem altíssimos, podem ser ainda maiores e os colaterais da exposição aos agente químicos levam à sequelas, ou, até mesmo à morte.
       Conclui-se que medidas urgentes precisam ser tomadas, um controle maior desses produtos precisa ser efetuado. Dessa forma, o governo deve incentivar a modernização, junto às cooperativas locais de agricultura, das técnicas no campo, através de investimentos e disponibilização de crédito, em equipamentos mais eficientes  e que melhorem a produção em detrimento do uso de agrotóxicos para além de preservar o meio ambiente manter os alimentos com qualidade e segurança para o consumidor final. Outrossim, é interessante o trabalho mútuo entre a mídia e líderes rurais na difusão de informações sobre a periculosidade dos produto químicos no intuito de conscientizar e alertar dos riscos estes trabalhadores para que a manipulação seja feita de maneira responsável e segura.