O uso de agrotóxicos no Brasil e no mundo

Envie sua redação para correção
    Em meados do século XX, surgiu a famosa "Revolução Verde", que consistiu na introdução de novas tecnologias no meio rural com o objetivo de aumentar a produção no campo. Entre tais tecnologias, estava o agrotóxico, muito utilizado atualmente no Brasil, que, apesar de beneficiar a produção, tem causado muita preocupação entre os profissionais de saúde devido ao seu poder intoxicante. Entende-se, então, que é alarmante a quantidade de agrotóxicos manuseada nas plantações, visto que pode prejudicar de forma indireta ou direta a saúde de inúmeras pessoas. 
      A princípio, os alimentos encontrados nas prateleiras dos mercados não são 100% naturais, entretanto, a maneira como estes podem afetar o ser humano, não é abordada explicitamente. Como pode ser visto no documentário "O veneno está na mesa", dirigido por Silvio Tendler, diariamente a população, sem perceber, consome enormes quantidades de agrotóxicos, ao ingerir alimentos que, na teoria, deveriam ser saudáveis mas que, na realidade, estão contribuindo para o desenvolvimento de doenças e a matando aos poucos. Em suma, a saúde do povo é completamente esquecida, posto que o modelo agrícola atual não a respeita. 
      Ademais, o individualismo presente em tal problemática também é responsável pelo seu agravamento. No texto "O pessoal é político", a jornalista Carol Hanisch evidencia que problemas considerados particulares podem, muitas vezes, influenciar diretamente no cotidiano de uma nação. Inúmeras mortes causadas pelo contato com agrotóxico poderiam ser evitadas se não fosse pela ganância de grandes produtores rurais que não abrem mão de seus "venenos", pois visam apenas a obtenção de lucro. Dessa forma, negligenciar a vida de pessoas em detrimento de dinheiro, é contribuir para a estagnação, ou até mesmo um retrocesso, do desenvolvimento social e político do país. 
      Torna-se evidente, portanto, que o grande uso de agrotóxicos oferece um perigo a todos. Visto isso, faz-se necessário que o Ministério da Agricultura incentive a produção mais natural através da oferta de subsídios e incentivos fiscais aos produtores que utilizam produtos orgânicos e evitam o uso intensivo de agrotóxico, pois é necessário mudar a conjuntura atual, visto que a população encontra-se cada vez mais doente.