Envie sua redação para correção
    "O que falta nessa cidade?...Verdade,Honra e Vergonha!".Tal fragmento poético da obra Epigrama,escrita por Gregório de Matos durante o barroco no século XVII,buscou retratar as mazelas vividas durante o período colonial.Atualmente,essa expressão literária assemelha-se a busca do combate aos efeitos nocivos do agrotóxicos no Brasil e no mundo.Logo,não há dúvidas de que o uso recorrente dessa substância é um desafio no país,seja por omissão estatal,seja pela passividade social.
              Sob esse viés,pode-se ressoar como destaque a negligência do estado.De acordo com Carlos Drummond de Andrade-renomado escritor modernista-:"Somente as leis não bastam".Análogo a isso,é notório perceber que,no Brasil o consumo excessivo de agrotóxicos rompe essa harmonia,uma vez que,embora a Lei contra o uso intenso dessa substância nos alimentos exista,há falhas na efetivação da prática que contribui com o uso acima do permitido e até mesmo de substâncias proibidas como o DDT,os quais acarretam na alta incidência de câncer.Prova disso,de acordo com os dados coletados pelo IBGE em 2017,40% dos casos de câncer é mais incidente em locais que utilizam agrotóxicos.Tal dado alarmante reforça o descompromisso com a vida de um convívio desarmônico.
                 Além do mais,ressalta-se como um empecilho o papel social passivo.Como afirma Francis Bacon"O comportamento humano é contagiante".A partir desse pensamento,observa-se que o uso recorrente dos agrotóxicos no meio ambiente pode ser encaixado na teoria do filósofo,uma vez que, a falta de interesse da sociedade em questionar e intervir nos malefícios dessa substância na natureza contribui para um pensamento enraizado e frequente à medida que se reproduz,o qual deixa claro o afrontamento à proteção ambiental.Prova disso,de acordo com os dados da Folha de São Paulo,o Brasil é o 3º país que mais agride o meio ambiente com o uso de substâncias bioacumulativas.Logo,urge estabelecer medidas crucias no combate à problemática.
                     Portanto,urge estabelecer medidas crucias no combate ao uso de agrotóxicos no Brasil e no mundo.A primeira,se vincula no dever do Governo Federal-Ministério da Justiça-em fiscalizar empresas e zonas rurais no uso indevido de agrotóxicos nos alimentos e no meio ambiente por meio de policiais e punições efetivas,com o intuito de garantir um alimentação saudável e na preservação da fauna e flora.A segunda cabe ao poder Midiático com sua função social divulgar nas ficções engajadas relatos de denúncia e efeitos nocivos do agrotóxicos como formar de influenciar a formação cidadã na sociedade e estabelecer as leis na prática.Sendo assim,por meio de atitudes éticas e ações benéficas o Brasil no século XXI não torna-se-á reflexo da obra barroca.