O uso de agrotóxicos no Brasil e no mundo

Envie sua redação para correção
    Durante a Guerra do Vietnã, uma das estratégias de combate usadas pelo exército estadunidense foi a utilização de uma arma química chamada "agente laranja".Essa mistura, composta por herbicidas, foi responsável por causar uma série de enfermidades irreversíveis na população vietnamita.No contexto hodierno brasileiro, agrotóxicos semelhantes aos utilizados durante a guerra são amplamente empregados na agricultura.Tal panorama têm causado um grave problema de saúde pública, atingindo em especial os trabalhadores rurais.
    Apesar de ter seu uso justificado pela alta produtividade, os defensivos agrícolas apresentam mais malefícios do que benefícios.Segundo o Ministério da Saúde, os agrotóxicos podem causar diversas patologias relacionadas à problemas neurológicos e motores, distúrbios comportamentais, má formação fetal e até câncer.Associada à falta de instrução técnica dos trabalhadores que manuseiam os pesticidas e à deficiência da fiscalização dos órgãos ambientais, há um crescimento elevado do número de intoxicações nas cidades de economia agrária.
    Além disso, contrário à tendência dos países desenvolvidos,o Brasil está ampliando o uso dos agrotóxicos.Há atualmente um pacote de projetos em votação no plenário que tem por objetivo deixar ainda menos rígida a fiscalização.Por meio dos fatos supracitados, fica evidente que, mesmo com o reconhecimento mundial dos perigos dos defensivos agrícolas, há um predomínio no contexto brasileiro de uma valorização do lucro do setor do agronegócio em detrimento da saúde pública.
    Portanto, torna-se imprescindível a tomada de medidas para solucionar o impasse.Em primeiro lugar, é necessário que O Ministério da Agricultura e a Anvisa realizem fiscalizações mais rígidas nas lavouras com vistorias periódicas, de modo que seja evitado o uso indevido dos pesticidas e seja garantida a segurança do trabalhador. À longo prazo, é fundamental que o Governo federal destine verbas e direcione incentivos para a prática da agricultura agroecológica, com o objetivo de limitar o uso de pesticidas.