O uso de agrotóxicos no Brasil e no mundo

Envie sua redação para correção
    Desde 2009 o Brasil é o maior consumidor de agrotóxicos do mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). O país é dotado de vários problemas sociais no meio rural, como a má distribuição de terras, que refletem em problemas na saúde. Nesse contexto, os usos dessas substâncias merecem discussão. Sendo assim, a problemática deve ser vista a partir de uma reorganização da produção rural e sua relação com o mercado interno. Para só assim serem apresentadas medidas mais saudáveis para população. 
           Inicialmente, a OMS relata dados que no mundo o uso de pesticidas cresce 98%, por outro lado dados do Ministério da Agricultura demonstram que no Brasil tem-se um aumento de 190%, conforme disponíveis na internet. Isso se dá, entre outros motivos, pelo crescente incentivo de agentes tóxicos contra pragas e ervas daninhas. Diante disso, têm-se altos índices de contaminação, de acordo com a Associação de Saúde Coletiva 70% do que é produzidos está contaminado. Portanto, hoje o produtor que abastece o mercado interno é incentivado, pelas entidades governamentais, a usar essas toxinas, pois garantem maior produtividade e movimentam o mercado de agrotóxicos. 
          Além disso, os pequenos produtores são as principais vítimas do uso deles, uma vez que não recebem, de forma significativa, instruções e apoio governamental para o seu uso. Como noticiado pela ANVISA a má utilização contaminou mais de 80% dos trabalhadores. Portanto, o incentivo a produtos orgânicos faz-se necessário. Diante disso, a movimentação do mercado interno consta, segundo Ministério da Agricultura, que os produtos orgânicos são em média 30% mais caros, isso porque os incentivos a produção orgânica e agroflorestais são mais baixos do que os com agrotóxico. Sendo assim, o Governo Federal deve criar mecanismos pra tornar esses modos produtivos mais atrativos, assim, o consumidor tem um produto mais saudável e o produtor tem melhores condições de vida.  
          Por fim, a reorganização da produção rural é algo inadiável no Brasil, pois sua relação com o mercado interno está fomentando o uso de agrotóxicos, logo, alternativas a eles fazem-se necessárias. Para isso, o Ministério da Agricultura deve incentivar produções orgânicas e agroflorestais. Esses incentivos podem ser em parceria com Ministério da Educação que tratá o ensino prático, com possibilidade de ser totalmente gratuito, em parceria com as universidades federais para orientar os ruralistas na produção. Bem como, podem ser aberto créditos pelo BNDES exclusivos para os agricultores que utilizem esses tipos de produção, bem como, juros baixos e facilidade de concessão. . Com essas medidas o país começará aos poucos pensar em soluções mais saudáveis e caminhará para menores usos dos tóxicos rurais. 
     
    usos dos tóxicos rurais.