O uso de agrotóxicos no Brasil e no mundo

Envie sua redação para correção
    Com o advento da política de ampliação da produção agrícola, que ficou conhecida como Revolução Verde, houve um aumento da mecanização do campo e do uso de insumos químicos para melhorar a produtividade de alimento e diminuir a fome. Ademais, o uso de agrotóxicos foi intensificado, muitos com propriedades cancerígenas ainda desconhecidas, mas que foram proibidas ao longo dos anos. No entanto, o seu uso demasiado na agricultura atualmente é um desafio.
               Nesse contexto, sabe - se que o uso de agrotóxicos no Brasil vem aumentando significativamente nos últimos anos, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Por causa disso, muitas pessoas estão sofrendo com a intoxicação provocada por esses insumos químicos, principalmente aqueles que estão em constante contato como trabalhadores rurais. Além do mais, são prejudiciais a saúde pública, ao meio ambiente e toda a fauna e flora, quando são usados de forma equivocada e sem nenhum tipo de proteção e descarte correto.
                     Além disso, problemas seríssimos já foram relatados por danos causados com produtos químicos como o DDT (agrotóxico organoclorado).  Por conta do desconhecimento acerca de sua propriedades cancerígenas e acumulativas nos organismos animais, esse produto foi largamente usado como inseticida nas lavouras de produção agrícola, e sem saber, as pessoas ficaram expostas aos riscos de seu uso, que foi descoberto anos mais tarde. Ademais, com a descoberta de seu perigo, seu uso foi proibido em vários países, como no Brasil, onde foi proibido a partir de 2009.
    
                            Dessa forma, faz se necessário que a Agricultura busque formas e mecanismos para a promover a ampliação da produção agrícola de forma mais segura e eficaz. Como já é sabido, existem outros meios de se combater uma praga na lavoura, como o controle ecológico, conhecido como MIP (Manejo Integrado de Pragas), uso de inseticidas naturais, dentre outros. Portanto, cabe ao Ministério da Agricultura promover o uso dessas práticas seguras na agricultura, conscientizando o produtor a respeitar o meio ambiente e o consumidor final do produto, que também é prejudicado com o uso demasiado de agrotóxicos. Ou ainda, mesmo que seja necessário usar produtos químicos, que seja feito de forma segura, e controlada, para evitar futuros problemas. Assim, a segurança da população e do meio ambiente será eficaz, e uso de agrotóxicos, controlado.