O uso de animais em pesquisas e testes científicos no Brasil.

Envie sua redação para correção
    Crueldade. Essa é a melhor palavra para definir os testes científicos que, infelizmente, ainda utilizam de bichos como cobaias no Brasil, uma vez que esses procedimentos perpetuam com o sofrimento desses seres vivos e também é uma prática obsoleta que atrasa o desenvolvimento da ciência. Portanto, torna-se necessário o debate acerca dessas práticas maléficas que apenas traz resultados negativos, tanto para a sociedade quanto para os animais. 
       É inegável o fato de que, muitos desses seres vivos são submetidos à experiências cruéis nesses laboratórios. Alguns desses métodos são a inserção de substâncias tóxicas em seus olhos e implantação de eletrodos em seu cérebro, além dos danos físicos, esses animais passam a carregar problemas emocionais gravíssimos, algo difícil de curar. Consoante Oscar Wilde, escritor e poeta britânico, a insatisfação é o primeiro passo na evolução de uma nação. Portanto, fica evidente que o questionamento e a indignação da população contra esses métodos científicos são as ações pioneiras em busca da abolição desses procedimentos no Brasil
    
       Ademais, o teste em animal é uma prática arcaica que não contribui para o desenvolvimento da ciência. Esses testes, em grande parte dos casos, são ineficientes, desse modo, deveriam ser extintos e substituídos por medidas alternativas que não utilizem de bichos como cobaias. De acordo com Ray Greek, médico americano, os remédios deveriam ser testados em computadores, depois em tecido humano e finalmente, em seres humanos. Essa é uma prática que já é realizada no mundo e que pode recolocada no lugar desses métodos cruéis.
    
       Nesse ínterim, torna-se imprescindível a mudança no cenário brasileiro. Cabe ao Ministério da Saúde juntamente com a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) a abolição dos testes em animais no Brasil, esses órgãos públicos devem primeiramente fechar todos os laboratórios que realizam esses procedimentos, extinguir o aval para a utilização de bichos, que ainda está em vigor no Brasil, e utilizar de métodos alternativos para substituir esses procedimentos. Dessa forma, os animais irão conseguir se libertar desse mal e a crueldade que era realizada nessas pesquisas científicas será apenas uma prática impiedosa que ficou no passado.