Enviada em: 22/07/2017

Entropia social      A Revolução industrial trouxe maquinas, mas também o advento do capitalismo.Tal fenômeno contribui para a concentração de renda, e consequentemente na desigualdade social, elevando o número de pobres no Brasil. Além disso, a falta de acesso a sistemas básicos, principalmente a educação e melhores oportunidades, contribuíram com o aumento do abismo entre pobres e ricos. Assim, é preciso que o Governo junto a sociedade busque soluções para este inconveniente social.     Segundo o sociólogo Emilie Dukheim, a sociedade se assemelha a um "corpo biológico", pois é composta de partes que interagem entre si, logo para ser um corpo coeso e igualitário, é preciso que os direitos e deveres dos cidadãos sejam garantidos. Contudo, o processo de urbanização no Brasil ocorreu de forma rápida e desorganizada, o que levou a uma segregação social, oferecendo serviços e qualidade de vida as classes mais altas que ocuparam os centros urbanos, restando a população mais carente as áreas periféricas, sem acesso a serviços básicos de qualidade, como saneamento. Desta forma, a comunidade periférica caminha contra este processo vantajoso das cidades, sendo obrigadas a crescer em meio a más moradias, falta de segurança, aumentado a pobreza.      Pobreza é a condição na qual o indivíduo não tem acesso a serviços básicos e recursos financeiros mínimos para consegui sua subsistência. Segundo a lei de Gibbs, todo sistema tende a uma desordem, ou seja a um aumento da entropia. O capitalismo levou ao aumento da concentração de renda, para tentar solucionar tal cenário o Estado promoveu a criação das políticas assistencialistas, todavia não resolveram o problema da desigualdade, tão pouco diminuíram a pobreza, sendo apenas uma medida paliativa. É notório que as vezes as famílias beneficiarias buscam apenas sua subsistência, não investindo seu desenvolvimento e na aquisição de seus direitos, aumentando o abismo social. Prova disso é o Bolsa Família, que mesmo contribuindo na renda familiar, não soluciona a pobreza        Fica claro, que a pobreza no Brasil é um problema que deve ser solucionado. Assim, é preciso que o Governo Federal apoie as esferas municipais e criem cursos profissionalizantes, buscando melhorar a educação, facilitando a entrada do jovem no mercado de trabalho, visto que as políticas assistencialistas não são suficientes. Somado a isso, a mídia junto a ONGs deve promover palestras que mostre os níveis de pobreza e de como ajudar a população carente na aquisição de seus direitos. Além disto, as escolas junto a família, mostre as crianças o problema da concentração de renda e a necessidade de buscar uma sociedade mais justa e igualitária, já que estes serão futuros cidadãos. Assim, tais medidas levarão a queda da entropia, tornando a sociedade um corpo coeso....