Enviada em: 15/04/2018

Durante o período pós Segunda Guerra Mundial, Alemanha - perdedora - desencadeou uma grande crise econômica, deixando muitas pessoas a mercê da fome. Embora date do século XX, o Brasil reflete o cenário desse país, pois a pobreza é um desafio enfrentado pela sociedade e deve-se averiguar as principais causas. Uma delas é a falta de oportunidade no mercado de trabalho e, soma-se, também com o crescimento demográfico da população.    A principio, esse infortúnio começou na colonização, quando os portugueses chegaram ao Brasil e os nativos perderam suas terras e foram obrigados a trabalharem muito para ganharem pouco. Por conseguinte, é evidente que essa má distribuição de renda permanece, visto que, a maioria da população é pobre e não possui uma boa escolaridade, isto é, não condiz com que as empresas exigem no currículo, alias, a crise econômica também dificulta na contratação de novas pessoas. Ademais  a falta de direitos básicos como saúde, saneamento, lazer, também contribui para essa catástrofe.    Em uma segunda análise, o aumento desenfreado dos habitantes também influencia para essa calamidade. Segundo uma pesquisa efetuada pelo IBGE, relatou um crescimento de 53% dessa carência social no ano de 2014 para 2016. Nesse âmbito, é comprovado que essa taxa ocorreu, haja vista, que o país não possui preparação suficiente para lidar com esse problema, uma vez que, o dinheiro não é bem distribuído e apesar dos programas governamentais ajudarem, contudo, não é capaz de acabar com esse problema.      Verifica-se, portanto, que a pobreza apresenta entraves que precisa ser revertidos. Logo, é necessário que o Ministério da Educação junto com o do Trabalho, crie projetos como cursinhos profissionalizantes gratuitos para as pessoas de baixar renda, afim de que eles tenha mais oportunidades e também para diminuir a taxa de desemprego e dessa carência social. Destarte, com a participação de todos, é possivel melhorar essa situação....