Enviada em: 31/07/2019

No início do século XX, o mundo passava por mudanças sociais e tecnológicas. Simultaneamente, Henry Ford revolucionava o mercado automobilístico com seu novo modelo de produção em série, que possibilitava a elaboração de carros de maneira mais rápida,configurando um período de intensa massificação nos meios de transporte. Atualmente, o mundo possui um demasiado número de automóveis, que contribuem para diversos problemas de poluição (responsável por 90% dos casos) dentre eles a sonora. Não obstante, tal poluição pode ser ainda causada por residências, manifestações religiosas e sociais,além de estabelecimentos reservados para festas. Desse modo, ainda é um desafio para a saúde e o bem-estar social no mundo,tratando-se de um impasse a ser resolvido.     Ademais, poluir é causar danos, romper barreiras de uma vida saudável. Sabendo disso, é indubitável que a poluição sonora é um agente causador de danos à saúde humana e animal,especialmente nas grandes cidades. Dessa forma, a partir da análise de dados fornecidos pela Central 156 no ano de 2015, cerca de 82 casos (representa um percentual de aproximadamente 65,08% das reclamações gerais) no período de 15 dias, referem-se à perturbação sonora, reafirmando que, apesar de possuir pouca notoriedade, é um impasse que causa intensa inquietação na população por estar presente em diversos meios e causar diferentes prejuízos as suas vítimas.       Em síntese,é necessário o entendimento global, de valores que visem o benefício comum. Além disso, Jean Jacques Rousseau -filósofo iluminista e teórico político-  entendia que a vontade geral deve emanar de todos para ser aplicada a todos, dessa maneira é indiscutível o papel de conscientização social acima de tudo para resolver tal impasse. Outrossim, existem diversas consequências causadas pela persistência da poluição sonora, tais como: perda ou diminuição da audição, distúrbios neurológicos,cardíacos e circulatórios, além de ser um impulsionador para outros tipos de violência que eventualmente podem se tornar crimes mais sérios.     Portanto, ao entender os desafios de diminuir e eventualmente eliminar a poluição sonora e seus impactos sobre a população, faz-se necessário a implantação e correta aplicação de medidas que visem principalmente o limite sonoro e a conscientização da população acerca do assunto. Com o fito evitar que tal problema continue se expandindo e eventualmente ocasione outros crimes, o Governo em harmonia com o Ministério da Saúde por meio a emissão de panfletos e a elaboração de palestras que visem o esclarecimento a cerca de todos os riscos (muitas vezes desconhecidos) que a ocorrência de um som muito alto diariamente pode acarretar afim de evitar tais emissões e colaborar para uma vida em sociedade mais agradável,com isso espera-se que tal problema permaneça no século passado....