Enviada em: 04/05/2017

É comum observar diversos estilos musicais para quaisquer atividades que os brasileiros venham a desempenhar. No entanto, o volume exagerado na reprodução de sons, sendo eles musicais ou não, é denominado poluição sonora, interferindo na qualidade de vida dos brasileiros, causando problemas tanto aos seres humanos quanto aos animais.      Nesse contexto, com a criação de sons automotivos, que tornava possível reproduzir músicas com volumes extremamente mais altos, foi comprovado cientificamente que quanto mais alto o ruído maiores danos causaria às pessoas, desde dificuldades de concentração à incidências de infarto. Ademais, devido a rápida propagação do som na água os seres aquáticos também são prejudicados já que os peixes utilizam a audição para locomoverem-se.     Visto isso, o Brasil ainda caminha em direção à solução do problema. De acordo com Aristóteles, a política deve ser utilizada de modo que, por meio da justiça, o equilíbrio seja alcançado na sociedade. De maneira análoga, pode-se perceber que os constantes casos de poluição sonora, rompe essa harmonia, haja vista que, embora haja uma lei que determina os níveis de decibéis aceitos, de acordo com a constituição federal, o mesmo ocorre pela falta de investimento público.      Portanto, é mister que o Governo intensifique a fiscalização da Lei do Silêncio que tem como principais medidas determinar os decibéis que não devem ser excedidos em certos locais e horários. Dessa forma, e educando as crianças na escola para respeitarem e cumprirem a Lei, esse problema será gradativamente minimizado no país....