Enviada em: 29/07/2018

O modelo de transporte público brasileiro é fruto das ideias e influências do ex-presidente do Brasil, Juscelino Kubistschek, que governou de 1956 a 1961. Seus princípios eram fundados na idealização que o desenvolvimento de uma nação se dava pelo crescimento de rodovias. Essa forma de pensamento trouxe diversas consequências negativas à sociedade brasileira.        O transporte púbico no Brasil estrutura-se, principalmente, no uso de ônibus. Porém, embora esta seja a principal forma de locomoção para trabalhadores e estudantes, esse tipo de condução encontra-se lesado, seja pela falta de manutenção nos veículos, seja por falta de investimentos pelo Estado que tem se mostrado ineficiente ao suprir as necessidades básicas de uma sociedade. Nesse âmbito, os mais prejudicados são os que utilizam diariamente esse aparato público. Em decorrência disso, a insatisfação dos passageiros que pagam caras passagens e tem péssimas condições de transporte, planejam cada vez mais a obtenção do carro próprio, elevando, assim, maiores congestionamentos nas grandes cidades.         Segundo levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o crescente fluxo de carros nas cidades tem causado estresse e reduzido a qualidade de vida dos cidadãos, pois estes encontram-se infelizes e insatisfeitos por pagarem altos impostos e não verem retorno a curto e longo prazo. Esse sentimento de impotência somado a outros problemas sociais, como a violência urbana, tem acarretado diversas perdas de brasileiros que tentam uma vida mais tranquila em países desenvolvidos. Fica claro, portanto, que ações governamentais eficazes seriam um grande incentivo a manter uma harmonia nos centros urbanos.        Visto isso, faz-se necessária a reversão de tal contexto. Para isso, é preciso que o Poder Público promova melhorias nos transportes, por meio de manutenção frequente dos veículos e de horários fixos da rotação dos ônibus, para que não haja atraso nas viagens dos passageiros. Somado a isso, cabe ao Governo Federal viabilizar projetos na recuperação das rodovias e estradas, a fim de diminuir acidentes e tornar a volta para casa algo seguro e não um desafio diário. Aliado a isso, é imprescindível que o Governo Municipal disponha de palestras nas cidades e na internet, voltadas ao ensino de formas para a redução do número de carros em circulação, como a carona solidária....