Enviada em: 08/06/2017

Desde da política de Juscelino Kubitschek, voltada para a infraestrutura das estradas, faz-se, desde então, maior necessidade de meios de condução pela população. Apesar da baixa qualidade do transporte público, o elevado tempo de deslocamento e o aumento da tarifa coletiva é o meio ainda muito utilizado pela população brasileira, ao que se corrobora as superlotações existentes. De modo que, a partir disso, obriga maior desenvolvimento de políticas públicas pelo Governo, em infraestrutura de condução, como ampliação do número de linhas, assim como, opção, por parte dos passageiros, em alternar por outros meios de deslocamentos.        Apesar das problemáticas existentes no meio coletivo urbano, ainda é uma forma de deslocamento bastante utilizado pela população brasileira. Ao que se observa, por exemplo, manifestações ocorridas, principalmente, na cidade de São Paulo, devido ao aumento da tarifa coletiva e a persistência pela baixa qualidade do meio condutor. Apesar dos aprimoramentos feitos pelos Setores de Transporte Público, como a implantação de ar- condicionados e cortes de algumas linhas, não cessaram os descontentamentos dos usuários desses meios, uma vez que ainda persiste o elevado tempo de deslocamento. O que afirma os principais jornais de veiculação midiática nacional.         Em contrapartida às superlotações, a necessidade do prazo de tempo limitado, faz passageiros optarem por outros meios de condução. Por exemplo, o caso de muitos brasileiros em aproveitarem caronas, ir ao trabalho de bicicleta, resolver os problemas do cotidiano caminhando, assim como escolherem o uso de táxis como outra alternativa. Visto que, a partir dessas opções, há menos gasto de tempo. Ao que corrobora os fatos supracitados, o aumento do número de ciclovias como também a facilidade de solicitar táxis - viável por um aplicativo de celular - ,são fatores comprovados pelas mídias jornalísticas.           Partindo desse viés, é fundamental que haja maiores investimentos nos setores de transporte público, pelos Governadores de cada Unidade Federativa - Estado-. De modo que haja maior ampliação do número de linhas circulatórias, para viabilizar menos tempo na locomoção. Também é de suma importância que haja colaboração da sociedade em preservar os veículos condutores, de forma a ter mais zelo com esses, podendo, para tanto, as Empresas fazerem utilidade do uso das câmeras para identificação dos usuários infratores, e aplicando multas para puni-los. Ademais, posto em prática as devidas medidas, é possível que haja o gasto de menos tempo de deslocamento pelos usuários, assim como,  a mais qualidade do transporte em si....