Enviada em: 13/06/2017

A ineficiência do transporte público no Brasil    O processo de industrialização das importações de tecnologias dos países desenvolvidos ocorreu na segunda metade do século XX. Com esses novos meios chegando, decorreu uma grande aceleração na urbanização brasileira, porém, o estado não estava preparado para  tal passo, o que desencadeou problemas que podem ser encontrados nas grandes metrópoles.    O transporte público brasileiro é composto,principalmente, pela utilização de ônibus, além de metrôs e trens, que devem conduzir milhões de trabalhadores diariamente.Contudo, o que devia ser um direito para o cidadão se tornou um grande conflito generalizado,com passagens caras e superlotações, veículos em condições péssimas, além do elevado tempo de espera nos pontos de partida.    Entretanto,a má qualidade do transporte, fez crescer gradativamente os números de conduções individuais nas grandes cidades, causando aumento nos congestionamentos ao longo do dia e excesso de pedestres em áreas centrais dos espaços urbanos,além de gerar problemas ambientais,com gases poluentes que os carros geram.     Ademais, vale ressaltar os desafios enfrentados por deficientes físicos e idosos, que sofrem com a falta de acessibilidade nas frotas de ônibus coletivos. Muitos cadeirantes questionam a ausência dos elevadores hidráulicos que possibilitam a entrada no transporte e condições precárias quando o possuem.   Sendo assim,os municípios devem estabelecer uma infraestrutura funcional e moderna nos terminais e rodoviárias para satisfazer as necessidades dos cidadãos. O Governo Federal deve estabelecer as adaptações precisas para deficientes físicos,além de investir em veículos em bom estado e que poluem menos.E por fim, o Estado deve criar fundos de garantias para combustíveis e possíveis problemas mecânicos com o intuito de não haver interrupções para o bem do povo....