Enviada em: 26/07/2017

O advento da Primeira Revolução Industrial trouxe consigo o crescimento urbano, a modernização dos transportes e uma maior necessidade de deslocamento para que as pessoas cheguem em seus trabalhos. Lamentavelmente, ainda no século XXI são sentidas as dificuldades do mau planejamento urbano estrutural que afeta, principalmente, quem vive afastado dos grandes centros e depende do transporte público urbano para se locomover nas cidades.Segundo a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), em 2015, a capital paulista atendia por dia mais de 3 milhões de pessoas. Visto a importância do transporte público na vida do cidadão,medidas a fim de propor melhorias são cabíveis.   Primeiramente, é preciso citar alguns dos problemas e desafios enfrentados nesse serviço de utilidade pública.  Um deles é o fato de haver muitos atrasos e superlotação nos metrôs e ônibus. Dessa forma, muitas vezes, as pessoas optam pelo automotor particular e de acordo com a pesquisa da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET),em 2016, 68% dos carros circulavam apenas com o motorista. Ademais, as passagens aumentam anualmente, o transporte encarece e não há melhorias nas dependências  dos veículos e não há reajustes salariais para os condutores.    Em segundo lugar, é relevante citar as consequências dessa falta de estrutura na vida da população em geral. Uma delas é o fato de que o passageiro ao enfrentar todo o desconforto dos transportes públicos já chegar em seu destino, que muitas vezes é o trabalho, cansado e estressado pela demora e saturação de passageiros nos veículos. Além disso, o aumento no número de carros trafegando aumenta a poluição das cidades e deixa o trânsito ainda mais caótico. Ademais, diversas vezes ao ano, os passageiros sofrem com as greves, pois os sindicatos exigem uma melhoria nos salários dos motoristas já que há um aumento nas passagens, e isso afetam bastante a economia das cidades, pois as pessoas são prejudicadas e não conseguem chegar a seus trabalhos. Em suma, depreende-se que deve haver mudanças nos transportes públicos urbanos. Para isso, é preciso que o governo invista na construção de corredores exclusivos a fim de retirar os ônibus dos congestionamentos causados pelo grande de número de carros em circulação. Além disso, as empresas de ônibus devem aumentar a frota para evitar a saturação de passageiros e disponibilizar a localização exata de seus veículos através de rastreamento por celular com objetivo de manter o passageiro informado quanto aos atrasos.E junto às prefeituras devem criar novas estações, terminais e aumentar o salário de seus servidores a fim de evitar greves. Cabe a mídia promover propagandas que incentivem a carona entre vizinhos e colegas de trabalho para que reduza a quantidade de automóveis em circulação, diminua a poluição e amenize o caos do trânsito....