Enviada em: 10/08/2017

A Revolução Industrial, foi um período de mudanças sociais e econômicas, ao qual se caracterizou-se pelo avanço tecnológico. Já nos dias atuais, o homem se tornou dependente dessa modernização como: o meio de transporte. No entanto, apesar do desenvolvimento a população vem sofrendo com a mobilização urbana, especialmente pelo transporte público.       Primeiramente, é importante analisar o excesso de carros particulares nas vias urbanas. Verifica-se isso por meio do padrão de felicidade pelo fordismo, o qual afirma que para ser feliz é necessário possuir um carro. Isso se aplica, também ao fato do descontentamento da população pelo transporte coletivo por se insuficiente.        Convém lembrar, que as capitais brasileiras apresentam deficiência na estrutura urbana, no qual afeta diretamente na locomoção.  A tarifa cobrado pelo uso de transporte público, não coincide com o serviço oferecido, devido a superlotação, falta de segurança, alguns ônibus não tem a capacidade de transportar pessoas com deficiência física e a incapacidade de cumprir os horários determinados, essas situações se tornou comum na vida de pessoas que necessita deste transporte.       Infere-se, portanto, que  existe grandes problemas no  meio de transporte público, tendo a preminência de mudanças conforme a necessidade da população. O Ministério de Planejamento, Orçamento e Gestão precisa realizar um plano de estudo e colocar em pratica, ao qual possibilite adequar a estrutura urbana para melhorar a mobilização. Também precisa aprimorar o plano de circulação de transporte público, como colocar mais ônibus para circular com capacidade de transportar indivíduos com limitações físicas e centrais de polícia em terminais e estações, além de ações sociais com ONGs em parceria com canais de comunicação, que proporcione a conscientização da população por aderir outros meios de transporte mais ecológicos, como a bicicleta....