Enviada em: 17/09/2017

A mobilidade urbana já é realidade na Europa há muito tempo,visto que os países europeus contam com um trasporte coletivo eficiente, que além disso, oferece conforto e segurança aos passageiros.Contudo, no Brasil essa realidade está longe de ser alcançada,pois o incentivo a compra de carros aliado a falta de ações governamentais cooperam para tal situação.   "Se queres prever o futuro, estuda o passado". A frase do filósofo Confúcio deixa nítida que para compreender o  momento atual vivido pela falta de mobilidade urbana brasileira,basta retornar ao século XX durante o Governo de Juscelino Kubitschek em que priorizou-se o sistema rodoviário de transporte,em detrimento dos demais.Dessa forma,houve um incentivo por parte do governo à população adquirir seu próprio carro, em decorrência disso é corriqueiro nas ruas brasileiras o congestionamento de veículos,que dificulta a movimentação das pessoas nas grandes cidades.    Outrossim, a falta de investimentos na infraestrutura por parte do governo contribui para tal impasse,é notório nas cidades brasileiras a ausência de corredores exclusivos para o transporte coletivo,o que dificulta o deslocamento rápido das linhas de ônibus. Desse modo, as pessoas perdem uma quantidade de tempo considerável para chegar as localidades desejadas, o que influi negativamente em suas vidas, uma vez que o estresse já faz parte de seu cotidiano.   São necessárias,portanto,medidas para combater esse dilema. A sociedade deve diminuir o uso do automóvel em sua rotina,através do uso do transporte coletivo e da denominada carona solidária,com o fito de reduzir a quantidade de carros nas ruas.Ademais, o Governo Federal precisa investir uma maior quantidade de recursos para promover em todas as cidades brasileiras corredores exclusivos para ônibus,com o intuito de que o transporte público seja eficiente e cumpra os horários estabelecidos,para que a população não perca parte do seu dia dentro dos coletivos e possam chegar rapidamente aos locais pretendidos....