Enviada em: 27/07/2019

Em 1992, ocorreu no Brasil, a maior conferencia ambiental realizada na época, onde foi discutido pela primeira vez o conceito de desenvolvimento sustentável "o desenvolvimento capaz de suprir as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade de atender as necessidades das futuras gerações", representando uma nova forma de desenvolvimento econômico, o qual a preocupação com a natureza é colocada em primeiro plano, entretanto, os altos níveis de mineração e desmatamento ilegais afetam grande parte da maior floresta tropical do mundo, a Amazônia.         É importante abordar, primeiramente que a floresta amazônica abrange cerca de 9 países, que possuem o dever de preservá-la. Por outro lado, o último relatório "Planeta Vivo", do Fundo Mundial para a Natureza (WWF, em inglês), mostra que 20% de sua área total foi reduzida nos últimos 50 anos devido ao desmatamento, logo, Até 2025, 75% da floresta pode ser perdida se mantiverem os atuais patamares de desmatamento, queimadas e mudanças climáticas. O desmatamento é um dos mais graves problemas ambientais da atualidade, pois além de devastar as florestas e os recursos naturais, compromete o equilíbrio do planeta em seus diversos elementos. Por ser a floresta com maior biodiversidade do mundo, a mesma leva umidade para toda a América do Sul, influencia regime de chuvas na região e contribui para estabilizar o clima global, por sua imensa capacidade de reter e armazenar carbono, um dos gases principais do aquecimento global.         Não se pode esquecer que a mineração ilegal na região amazônica, vem tomando grandes proporções nos últimos anos. Em 2017, o governo brasileiro tentou extinguir a Reserva Nacional de Cobre e Associados (Renca), abrindo uma área na Amazônia do tamanho do território da Dinamarca para exploração mineral, entretanto, a decisão foi revogada diante das diversas criticas de ambientalistas. É certo que a mineração trás grandes benefícios para o desenvolvimento socioeconômico de um pais **, no entanto, essa é uma atividade econômica que ocasiona grandes problemas ambientais como o assoreamento de rios; poluição do ar, perdas de grandes áreas de ecossistemas nativos ou de uso humano, desse modo, É um dos negócios onde os interesses de lucros imediatos mais flagrantemente passam por cima dos interesses públicos.         Evidencia-se, portanto, que por sua enorme extensão territorial a fiscalização efetiva torna-se um grande desafio aos países que fazem parte desse ecossistema. Desse modo, em espaço brasileiro, cabe ao governo nacional, junto ao Ministério Do Meio Ambiente, implementar novas tecnologias, para abranger todo o território da floresta, captando imagens com qualidade mesmo em períodos de chuvas, a fim de diminuir os altos níveis de desmatamento e preservar a maior riqueza brasileira....