Enviada em: 26/08/2019

Até 1970 o território da Floresta Amazônica permaneceu intacto. Hoje 70% de seu solo está profanado devido ao desmatamento em prol das indústrias da pecuária e agropecuária. As leis que deveriam prevenir o meio ambiente estão sempre pendendo para o lado que beneficia o bolso do agronegócio.  Com o mundo se tornando mais capitalista, onde o consumo excessivo fala mais alto que as reais necessidades do ser humano a natureza vai saturando seus recursos.  A frase do filósofo Tales de Mileto em que diz que tudo é feito de água, retrata a base fundamental para a sobrevivência de qualquer ser ser vivo. Sendo a Amazônia é uma enorme reserva água doce, pode ser considerada um dos maiores bens da humanidade. É notório a importância que países estrangeiros dão ao seu território, contribuindo alguns para o Fundo Amazônia, que visa a sua prevenção. Porém no Brasil pouco se dá a devida importância para esse bem. Sua flora também, é responsável por absorver grande parte do gás carbônico liberado no planeta,  que levando em consideração as condições climáticas atuais é de suma importância o trabalho que ela faz.  Ademais é o lar de inúmeras espécies de animais, as quais algumas já foram extintos, como a arara azul, personagem a qual é protagonista da animação Rio, e outros como a onça pintada, que já não existe mais na caatinga, dependem de seu território para a sobrevivência. Quando até mesmo uma planta é extinta altera o completamente o ambiente, pois o ser que se alimentava dela morrerá ou encontrará outra fonte de alimento, podendo assim alterar a cadeia alimentar e o bioma.  Portanto sabendo que o mundo está interligado, exemplo disso a areia do Deserto do Saara, que quando carregada pelos ventos fertiliza a flora Amazônica. É de imediata que o Governo Federal com parceria do Ministério do Meio ambiente tomem medidas mais estremas, por meio de leis menos flexíveis. Fazendo com que esse bem mundial deixe de ser uso para a indústria da carne, para que futuramente não nos arrependamos....