Enviada em: 19/08/2019

A (in)existência da Floresta Amazônica    A Constituição Federal, no seu artigo 225, garante que todos os indivíduos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado,impondo-se ao poder público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações. No entanto, é notório que eles não cumprem os seus papéis. De tal forma que um não garante os direitos mínimos e outro não preocupa-se em defender seu maior bem natural -a Floresta Amazônica. Dessa maneira, ao invés de contribuírem para o bem estar da sociedade, a falta de responsabilidade populacional e a negligência do governo caminham no sentido contrário, atenuando a realidade atual.      Em primeiro plano, urge ressaltar que a Floresta Amazônica tem um papel muito significativo para o mundo, de modo que a importância da existência dela ultrapassa a do ser humano, uma vez que o mesmo teria complicações para continuar a viver sem esse bioma. Entretanto, nos dias atuais, a população não parece preocupada com essa situação. Visto que, segundo a WWF-Brasil, (organização que trabalha com o meio ambiente), nos últimos 150 anos, são lançadas quantidades enormes de CO2 no ar por meio da queima de combustíveis fósseis. Com isso, demonstra-se que a população realmente não tem responsabilidade com o meio ambiente.     Outrossim, o Brasil é o 3° maior exportador agrícola do mundo, isso gera resultados perceptíveis como desmatamento e agravantes usos de agrotóxicos por função da agricultura. Tal fato, foi confirmado com a reportagem do jornal da Universidade de São Paulo (USP) que consiste na explicação da morte de meio bilhão de abelhas que ao buscarem néctar e pólen das flores, acabam por ingerir a substância tóxica e morrem. Tal fato se dá pela negligência governamental, uma vez que não há políticas públicas e nem penalização dos responsáveis.      Portanto, medidas são necessárias para resolver a dificuldade de relacionamento da população e do Poder Público com a Floresta Amazônica. Para que seja finalizado o problema do desmatamento e do uso de agrotóxicos, o Poder Executivo deve, por meio de parceria com o Ministério do Meio Ambiente, aprovar leis que visem eliminar essas práticas. Essa aprovação deve ser feita após haver um mapa dos principais pontos de queimadas, derrubadas de árvores e usos de substâncias tóxicas na maior floresta tropical do mundo. Ademais, a sociedade deve estudar mais sobre o assunto e reduzir a emissão de CO2 no ar. Assim, será possível contribuir para o direito da população fornecido pela Constituição Federal....