Enviada em: 25/08/2019

O desmatamento da Amazônia é um assunto que está sendo muito discutido, por conta de acontecimentos recentes. O numero de queimadas aumentou em 70% desde 2013 até 2019. Não cabe apenas ao Brasil fazer o papel de proteção da floresta Amazônica, mas sim aos países que também usufruem de seus recursos naturais para sua economia.   Segundo dados do Inpe, a Amazônia é o bioma mais afetado com 51,9% dos casos. Um dos fatores que afetam muito esse bioma, são as queimadas, causadas principalmente por alterações climáticas, degradação provocada pelo corte ilegal de árvore, efeito estufa (que gera o aquecimento global) e assentamento humanos em função do crescimento populacional. Se esse desmatamento acentuado continuar avançando cada vez mais e haverá, mais ainda, a extinção de espécies animais e vegetais, desiquilíbrio no ecossistema da região, aumento da poluição do ar em casos de queimadas, aumento de casos de erosão do solo. Porém a fiscalização é extremamente complicada, devido a grande extensão territorial e poucos fiscais são enviados para área.   Existe um órgão que defende o meio ambiente, o IBAMA, que é responsável pela fiscalização, execução das principais politicas e diretrizes a respeito do meio ambiente. O Brasil tem parceiros políticos que ajudam com o desmatamento, como a Noruega. Nós somos um dos maiores exportadores de madeira do mundo, o que contribui com a economia de outros países e ao mesmo tempo com o desmatamento brasileiro. Então para que algumas potencias possam ter sua economia aquecida, tem que haver uma colaboração econômica, desde que haja consciência e sabedoria por parte do governo para usar a verba utilizada.   Segundo Nicolau Copérnico ''A sabedoria da natureza é tal que não produz nada supérfulo ou inútil'' tais coisas servem para manter a economia de vários países, inclusive o nosso. Para que possa haver essa proteção o governo deve investir corretamente em ONG's, aumentar a fiscalização e aplicar de forma mais rigorosa as punições....