Enviada em: 13/03/2018

NASCEMOS DA MESMA MISTURA ENTÃO PORQUE PRECONCEITO?          A persistência do racismo faz parte da estrutura da sociedade brasileira desde a escravidão, sendo que aproximar negros e brancos na realidade está sendo cada vez mais difícil. Dessa forma ameaças físicas, terror psicológico, falta de conscientização das pessoas e desigualdade são alguns fatores que valem a pena ser analisados com maior profundidade, para que sejam tomadas devidas soluções com intuito de preservar a condição humana.       Se tem conhecimento de que o racismo surgiu no passado, sendo uma prática adotada de uma herança cultural escravocrata em que negros,indígenas e ciganos eram a classe inferior sendo permanecida até os dias de hoje .O tema racismo é comentado por muita gente e por séculos o Brasil se calou por acreditar que esse não era problema da sociedade brasileira. É de consenso geral que o racismo é um dos males mais enfrentados no século 21, quando metade da população é negra, sendo que a cada dia o problema aumenta, pois vem de um passado problemático do país, tornando-se presença constante hoje em dia, mas oculto até mesmo da mídia.        Pela liberdade dos negros ter sido tardia, muitos tiveram que ser obrigados a encontrar empregos, contudo devido a cor da pele, não houve empregos dignos, assim muitos procuraram através do furto e da prostituição uma forma de sobreviver, tornando ainda maior a discriminação por esse tipo de etnia, levando-os a sentirem-se inferiores à sociedade. Com tudo isso percebe-se que a mídia tem uma grande parcela de culpa, pelo racismo ainda persistir na sociedade, o que pode ser notado através de novelas, jornais e propagandas quando a maioria dos negros são representados com papeis de diaristas, jardineiros, drogados, catadores de lixo, assaltantes e nunca ocupando papéis principais ou cargos importantes.      A fim de minimizar os efeitos do racismo e ter um futuro no qual se possa viver numa união racial, é necessário partir da escola o ensinamento, através dos professores e pais. É preciso que as crianças desde pequenas entendam que não existe diferença entre cor, que ninguém e melhor que ninguém, que tomos somos iguais, porque somos brasileiros e vivemos da mesma mistura. Porém não se pode esquecer que a mídia, através de jornais, novelas, programas e propagandas faça sua parte valorizando todas as raças, explicando para a sociedade que não há motivo para menosprezar uma raça “diferente”. Que a estupidez e a ignorância não se propaguem, que o governo crie projetos decentes com intuito de incluir todas as raças objetivando unir numa única sociedade.