Enviada em: 21/06/2017

Orgulho machadiano   Brás Cubas,autor defunto de Machado de Assis, relata em sua "memórias póstumas" que não teve filhos, não deixou à nenhuma criatura o legado de nossa miséria.Talvez hoje ele percebesse acertada sua decisão: a postura de muitos brasileiros frente ao cenário caótico,aliado as reformas da previdência_ Eis o retrocesso das conquistas sociais.  Nesse contexto,é significativo ressaltar,que esse retorno é concretizado pela negligência do poder político.Na ótica de Mário Sergio Cortella,"se não quiser uma cidade surja, não deposite lixo nas urnas".Esse pensamento ressoa como verdade, quando se liga ao esteriótipos do bem-comum em relação á estes, visto que, é relacionado de cara como corrupto,e com ações favoráveis distantes da sociedade,pois tal esfera se agravou pelo acarretamento de atos ilícitos no âmbito político,social e econômico.Destarte que é elementar uma reforma no campo político uma vez que o mesmo é a cabeça do país. Ora o que desídia nesta nação, é verdade, honra e vergonha.  Além disso,também dão subterfúgios ao quadro vigente deficitários,as heranças procedidas em tempos remotos.Em 1994(inflação alta, recuo do PIB,crise política incrementado com impeachment de Collor),foi reparado com o plano real.Atualmente o horizonte é o mesmo,precisa-se de um projeto que não comprometa com os direitos constitucionais,como exemplo,a garantia da aposentadoria,já que a mesma,é o reflexo das lutas trabalhistas de outrora, o que é positivado se torna indispensável,posto que, é um merecer do cidadão enquanto este foi ativo.Assim,o que soa é um quadro de incerteza,cabe diagnóstica e curar de forma efetiva.   E mister, portanto,consolidar medidas vigentes,como reformula as base política,com moral,ética e virtude,sanar o aparato governamental é o primeiro passo,juntamente,com projetos claros a coletividade.Soma-se os cidadãos em pasceria com o sindicato dos trabalhadores,examinar as proposta referida.Isso é criar um legado que Brás cubas venha se orgulhar. .