Materiais:
Enviada em: 24/08/2018

Na mitologia grega, Tântalo, ao usufruir de um fruto proibido pelos Deuses, foi amarrado por eles a uma árvore frutífera, podendo apenas observá-la. Ainda que os frutos estivessem perto, suas ações deixaram-os infinitamente distantes. Hodiernamente, esse dilema é uma metáfora da questão das chamadas "Fake News". Embora a solução esteja a vista, problemas como a facilidade na propagação e o progressivo aumento da individualidade humana tornam-a interminavelmente distante.    Nesse sentido, a facilidade de espalhar novas notícias e o alcance proporcionado pelos aprimoramentos constantes das mídias sociais se torna um dos principais alicerces do compartilhamento de falsas informações. A tecnologia sempre teve como principal função auxiliar o homem, facilitando seu dia a dia e deixando as pessoas mais interativas e bem informadas. Porém, as redes sociais passaram a ser um dos locais que as pessoas buscam para se informarem, mesmo sabendo que para criarem essas correntes de texto e disponibilizar informações, não necessitam de comprovação alguma, basta ter a vontade de escrever. Essa situação é extremamente complicada para as pessoas que não filtram as informações, pois acreditam em boatos como o que surgiu recentemente dizendo que seria perigoso doas sangue e tomar vacina.     Outro ponto relevante, nessa temática, é o conceito de Modernidade Líquida, de Zygmunt Bawman, que explica a queda das atitudes éticas pela fluidez dos valores, a fim de atender interesses pessoais, aumentando o individualismo. Desse modo,o sujeito, ao estar imerso nesse panorama líquido, deixa de pensar no bem coletivo e prioriza uma falsa popularidade. Assim, ao criar as mentiras e boatos na internet, as pessoas visam atenção ou até mesmo realizar brincadeiras e testes. No entanto, diversas pessoas acreditam em mentiras e repassam em seus ciclos sociais.    Diante, então, dos fatos supracitados, urge a necessidade de intervir a curto e longo prazo nessa situação. Em futuro próximo, as mídias sociais devem ser pressionadas pelo Estado a identificar as chamadas "Fake News", eliminando-as e identificando os criadores desses boatos. Desse modo, os aplicativos e redes sociais só terão autorização para funcionarem no brasil caso cumpra esse requisito. No longo prazo, deve ser apresentado pelo governo um projeto que busca criar uma lei específica para quem cria esse tipo de informação, com uma rigorosa punição, proibindo-o de participar de benefícios sociais e prestar concursos públicos por um longo período, uma vez que essa pessoa realizou um grande desserviço para a população e pode ter causado serias consequências a alguns indivíduos. Assim, a realidade distanciar-se-à do dilema de Tântalo e as pessoas passaram a viver a melhora, não apenas admirá-la.