Materiais:
Enviada em: 03/10/2017

A internet sem dúvidas é uma das coisas mais incríveis já criadas, interação, educação, negócios, fonte extraordinária de informação, concede a todos a possibilidade de publicarem, compartilharem, opinarem sobre qualquer assunto, permite ter a liberdade de criar a informação,e divulga-la, através da internet, com muita rapidez , liberdade essa, que por outro lado, facilita a divulgação de conteúdo sem responsabilidade, podendo trazer várias consequências graves na vida das pessoas envolvidas.       A criação de boatos podem denegrir, difamar, caluniar a imagem de alguém, ofendendo sua honra, fazendo até com que a pessoa receba ameaças, e que a mesma tenha que mudar a rotina de sua vida, podem comprometer a reputação de empresas prejudicando seus negócios, podendo levar até a falência, um falso boato pode causar terror e pânico na população, como aconteceu em março desse ano, quando um falso boato dizia que a vacina da febre amarela era um veneno mortal, pelo fato de haver mercúrio em sua composição, quando na verdade, realmente havia de fato, mas a quantidade era incapaz de causar uma intoxicação.       Um jornalista profissional trabalha com a credibilidade dos fatos, tem o compromisso com a verdade e leva a apuração dos fatos a uma prática, para isso ele entrevista várias fontes, confere informações das fontes citadas, cruza os fatos e estabelece conexões e contextos. Porém , o que acontece em alguns casos, são notícias incompletas, incorretas e falsas que visam um interesse pessoal de alguém, ou o de um pequeno público.       Para um boato existir, ele precisa ser propagado. Em uma das parábolas do famoso filósofo Sócrates, chamada as três peneiras, um rapaz diz ter algo para contar a Sócrates sobre um amigo seu, Sócrates indaga o rapaz se essa informação já passou pelas três peneiras, que seriam elas: Verdade, se aquilo era realmente um fato. Bondade, se aquilo ajudava o próximo de alguma forma. E por último necessidade, se aquilo realmente resolvia ou ajudava em alguma coisa. Se as pessoas tivessem esse bom senso, a propagação de falsas notícias reduziriam consideravelmente a ponto de já não ser mais um problema.       Uma das principais fontes de boatos são as redes sociais, seria necessário implantar uma mudança, do qual antes de compartilhar ou repassar alguma informação adiante, o usuário fosse relembrado da importância de conferir a fonte da informação, fazendo ter a consciência de não levar adiante o que não é confirmado e se aquela notícia, se propagada, causará transtornos em alguém.