Violência urbana no Brasil

Envie sua redação para correção
    Cogita-se com muita frequência a respeito do crescente número de roubos, furtos, brigas, assassinatos e insegurança no tecido social brasileiro. Isso e evidência não só na falta de investimento em políticas públicas que visam combater a desigualdade social, como também na vingança com as próprias mãos por não terem a segurança necessária.
    
          Em primeira instância, é importante ressaltar o aumento desordenado nas cidades cria locais periféricos e sem infraestrutura. Nesse sentido, a falta de educação, saneamento básico e oportunidade de emprego colaboram para a inserção dessas pessoas no crime. De acordo com Nelson Mandela, a educação é a maior arma para mudar o mundo. Sem dúvidas, o investimento no setor educacional nas favelas e periferias e o incentivo para estudar mudaria a realidade de muitos cidadãos que só encontram vias ilegais para melhorar economicamente.
    
          Outrossim, a Constituição Brasileira de 1988 garante a os cidadãos segurança. No entanto, a realidade tem sido paradoxal à lei. Por conseguinte, as pessoas procuram se defender com as suas próprias forças, porém essas atitudes só expandem ainda mais a violência. Prova disso foi o fato ocorrido em 2014, segundo o jornal O Globo, um jovem foi espancado e preso em um poste por roubar moradores da Praça do Flamengo, no Rio de Janeiro. Embora, não tenha policiais efetivos suficientes e o medo assola, o melhor a se fazer ainda é exigir do Governo o cumprimento das garantias da Carta Magna.
    
           Fica claro, portanto, que medidas precisam ser tomadas para melhorar o ambiente urbano no Brasil. Cabe ao Governo investir nas políticas públicas voltadas para os lugares menos favorecidos, e criar escolas, quadras poliesportivas, centros de cursos técnicos, ademais cuidar da infraestrutura do local, a fim de que os moradores tenham oportunidades e não vejam o crime como uma opção de escolha. Além do mais, deve abrir concursos públicos para contratar policiais e guardas municipais, distribuindo-os em diversos pontos das cidades, assim o sentimento de segurança fará parte da sociedade.