Violência urbana no Brasil

Envie sua redação para correção
    No livro Laranja Mecânica de Anthony Burgess, é retratado um futuro distópico em que um jovem chamado Alex, em conjunto de sua gangue, praticam todos os tipos de violência, desde espancamentos, a estupros e assassinatos. Nesse contexto, a narrativa procura problematizar a questão da liberdade de escolha no âmbito da violência. Fora da ficção, é fato que a realidade apresentada por Burgess pode ser relacionada a violência urbana brasileira no século XXI: gradativamente, a desigualdade social e a negligência governamental  corroboram para exacerbar esse infortúnio.
      Primordialmente, destaca-se que problemas sociais como miséria e desemprego, são usualmente associados as causas da violência. De fato, jovens que vivem em comunidades carentes são aliciados por traficantes e veem no crime uma opção de vida. Prova disso são os dados do Observatório de Favelas, revelando que o aumento no número de vinculados no tráfico entre os 10 e 12 anos, passou de 6,5% em 2006 para 13% em 2017. Esses resultados reforçam a relevância do desenvolvimento de políticas preventivas voltadas para a infância e a adolescência. 
      Observa-se, ainda, que a Constituição Cidadã de 1988 garante segurança a todos, todavia o Poder Executivo não efetiva esse direito. Consoante Aristóteles, no livro ''Ética a Nicômaco'', a política serve para garantir a felicidade dos cidadãos, logo se verifica que esse conceito encontra-se deturpado no Brasil à medida que o governo, além de falhar nos fatores preventivos – fornecendo educação, moradia e emprego para famílias carentes – o Estado também falha na repressão ao crime organizado.
      Portanto, é mister que o Estado tome providências para amenizar o quadro atual. Cabe ao Ministério da Educação, investir, por meio de verbas governamentais, em escolas de tempo integral nas zonas periféricas. Urge que o Governo Federal crie projetos sociais com o intuito de diminuir a desigualdade social, através da geração de oportunidades de emprego, moradia, e distribuição de renda, aumentando também a segurança pública nas favelas. Assim, a obra de Burgess, ficará numa realidade distante.