Envie sua redação para correção
    Ao longo da história humana, a violência foi apresentada como um espetáculo, como na Roma Antiga em que as lutas entre gladiadores no Coliseu eram para o entretenimento da sociedade da época. Hodiernamente, a extrema desigualdade e ineficiência da segurança pública está aumentando a violência urbana no Brasil que diferente da Roma Antiga não é apreciada pela sociedade.
      Em princípio, é fato que a violência tem suas origens na desigualdade social. O filósofo iluminista Jean-Jacques Rousseau alertou que o homem em contato com a sociedade e a propriedade privada seria corrompido e propenso a cometer atos violentos, assim, no Brasil a extrema diferença entre as classes, como na saúde e na educação, é a principal causa para o grande aumento da violência urbana.
      Além disso, a ineficiência da segurança pública nas grandes cidades causa o aumento da violência. O filósofo contratualista Thomas Hobbes disse " o homem é o lobo do próprio homem", sendo assim, o Estado deve garantir a segurança dos cidadãos pois sem um intervencionista a violência seria constante. Diante desse cenário, nota-se que a falta de segurança pública nas grandes cidades gera roubos e agressões, tornando a violência constante e cada vez mais presente na sociedade.
      Portanto, é mister que medidas sejam tomadas para diminuir a violência urbana. O Congresso Nacional deve formular leis para diminuir a desigualdade social no país, através da criação de obras públicas para gerar mais empregos. Além disso, para aumentar a eficiência da segurança pública deve-se instalar câmeras de segurança nas grandes cidades e reforçar o número de policiais nas ruas. Ademais, as escolas, em parceria com as famílias, devem inserir palestras e debates sobre a temática tanto no ambiente doméstico quanto no estudantil, para que, dessa forma, o ambiente urbano brasileiro se torne mais seguro para os cidadãos.