Violência urbana no Brasil

Envie sua redação para correção
    Mudando a forma de conhecer
        O crescimento urbano desordenado é um dos principais fatores que elevam o índice de violência no Brasil. Em razão do acelerado processo de êxodo rural, as grandes metrópoles brasileiras receberam um número de pessoa bastante elevado. Dessa forma, não houve acompanhamento de infraestruturas surgindo a construção de favelas, marginalização e tráfico de drogas. Diante dessa perspectiva é válido analisar as causas e as consequências que a violência acomete no indivíduo. 
      Inicialmente é importante perceber que a desigualdade social como um dos fatores principais para os altos índices de crimes violentos. Isso porque pessoas sem acesso a uma boa educação, até mesmo dos pais, e que sofrem omissão do estado, não tendo condições básicas de subsistência, acabam se influenciando, ora por tendência natural da psique humana, ou por influência do meio social onde vivem, a praticar atos delituosos e violentos, como forma de adquirir meios financeiros ou luta contra a desigualdade imposta.
        É fundamental pontuar, ainda, a potencialidade das consequências que a violência pode causar na sociedade. Tal fato decorre que pode haver mais segregação, mortes e abandono escolar. Por sofrerem mais segregação que ocorre principalmente no âmbito escolar, dando margem ao isolamento social e a prática de "bullying". Assim, a segregação por corromper a interação entre indivíduos, vai de encontro à Filosofia da Condição Humana, segundo o qual o homem é um ser bio-sócio-cultural, que necessita estabelecer relações com seus semelhantes, a fim de produzir cultura como forma de identidade. 
        Fica claro, portanto, que medidas devem ser tomadas com a finalidade de reduzir a violência urbana. Nesse sentido, é necessário atualizar o código penal e aplicar com rigor essas leis. Além disso, é viável a construção de mais presídios e que tenha de fato uma ressocialização como também é preciso à valorização dos profissionais de segurança pública dando-lhes condições dignas de trabalho. E a escola entra como papel educativo e de socialização das famílias, comunidade, alunos, já que, segundo Aristóteles "Somente mudando a forma de conhecer, o homem muda a forma de agir."