Violência urbana no Brasil

Envie sua redação para correção
    A violência urbana têm diversas formas de manifestações as mais recorrentes são assaltos, estupros, agressões e homicídios. A não coerção dos infratores ou opressão maneira errada aumenta os índices de criminalidade, segundo Michel Foucault em seu livro vigiar e punir prisão ocidental não é uma forma humanista de cumprir pena, devido as torturas que os presos eram submetidos no século XVIII. Porém, no Brasil a impunidade e a fragmentação familiar da classe de baixa renda é uma das principais causas da maximização da agressividade.
           Em primeiro lugar é importante relembrar o assassinato da vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco e seu motorista em abril de 2018, que não foi solucionado judicialmente até o momento, o que  fortalece a ação de criminosos. Dado que, o infrator tem medo de ser punido e a impunidade favorece o agressor que pode cometer outras infrações. Assim conclui o jurista Italiano Cesare Becaria o que inibe o crime não é o tamanho da pena, mas a certeza da punição.  
          Além disso, a vulnerabilidade das classes sociais que residem em favelas e regiões periféricas, principalmente os adolescentes que sofrem com a ausência do pai ou da mãe são seduzidos para o mundo da transgressão, com propostas utópicas de melhorias nas condições financeiras. E esses  jovens quando querem abandonar as práticas ilegais não conseguem por receber ameaças constantes dos chefes de facções. Dessa maneira, e fácil compreender Jean Jacques Rousseau quando disse 'que o homem nasce bom, mas a sociedade o corrompe. 
         Portanto, é necessário que medidas sejam adotadas, cabe ao Ministério de Segurança Pública, investir na realização de concursos para delegados, juízes, investigadores e militares com a finalidade de suprir a demanda exigida, bem como valorizar  a classe com salários dignos e capacitações mensalmente para estar aptos a prestar uma assistência de qualidade a população, ademais o aumento do número de vagas nos cursos oferecido pelo Pronatec  para os jovens das favelas. Assim formar novas ideologias.