Violência urbana no Brasil

Envie sua redação para correção
    O filme ''Tropa de Elite'', apesar de uma ficção, retrata contextos verídicos relacionados ao cenário brasileiro, o qual apresenta cidades e comunidades comandadas pelo crime organizado e sentimento de impotência por parte da população. Diante desse cenário, a violência urbana no Brasil se concretiza com o aumento da desigualdade social, proporcionada pelo deslocamento de parte da população para periferias, e com a falha na segurança pública gerada pela ausência de suportes estatais adequados. 
      O início significativo da favelização no país surgiu no século XIX após a abolição da escravatura, quando camadas sociais economicamente inferiores eram obrigadas a se locomoverem para as periferias das cidades. Essa análise histórica permite concluir que os centros urbanos brasileiros se formaram em movimentos desordenados, sem amparos e planejamento adequado, que deslocaram parte da população para ambientes propícios à violência, com ausência de infraestrutura básica. Desse modo, a desigualdade social, presente nas cidades, proporciona o surgimento da violência, pois sem oportunidades, muitas vezes, indivíduos semeiam a criminalidade como forma de ascensão social.
       Perante essas constatações, o descaso com a segurança pública nas pautas do Estado condiciona a proliferação de brutalidades. Para a OMS, o Brasil vive uma epidemia de violência - os mais diversos tipos protagonizando as cidades brasileiras como, por exemplo, roubos e assaltos, narcotráfico e feminicídio. De acordo com o Atlas da Violência de 2018, o país possui taxa de homicídio 30 vezes maior que na Europa. Esses dados comprovam a condição precária da ação de agentes de segurança pública, isso decorre, principalmente, da falta de reconhecimento do trabalho do policial, dispostos a salários ínfimos e escassa estrutura de trabalho. Para o filósofo Hobbes, o Estado deveria ser a instituição fundamental para regular as ações humanas, dado o caráter natural de gurra do homem, e assim promover a segurança.
      Por conseguinte, para mitigar a desigualdade social e consequentemente a violência urbana o Estado deve capacitar as escolas, desde o ensino fundamental, para o suporte sociocultural, como palestras, trabalho voluntário e incentivo à pesquisa, que amplie o contato entre o ambiente educacional e familiar e proporcionar caminhos e oportunidades concretas para uma carreira profissional. Ademais, a segurança pública deve ser favorecida com incentivos governamentais para a melhora da qualidade do serviço de agentes públicos e, portanto, garantir o funcionamento do aparato relacionado ao combate da hostilidade citadina. Só assim ''Tropa de Elite'' terá suas cenas restritas às telas da ficção.