Violência urbana no Brasil

Envie sua redação para correção
    As causas do aumento da violência no Brasil são complexas e envolvem questões socioeconômicas, demográficas, culturais e políticas. O número de 62.517 assassinatos cometidos no país em 2016 coloca o Brasil em um patamar 20 vezes maior do que o da Europa. Só na ultima década, 553 mil brasileiros perderam a vida por morte violenta.
    
     Uma grande parte das mortes violentas tem haver com o tráfico, essas mortes atingem principalmente os jovens. Os homicídios correspondem a 56,5% da causa de óbito de homens entre 15 a 19 anos; isso acontece por faltas de oportunidades, eles acabam abandonando a escola e se juntando ao tráfico por ser uma maneira mais fácil de ganhar dinheiro, porém perigosa.
    
     O número de mortes violentas é também um retrato de desigualdade racial no país, onde 71,5% das pessoas assassinadas são negras ou pardas. Este problema vem se acentuando nos últimos 10 anos, em que a taxa de vitimização da população negra aumentou 23,1%; e muitas dessas mortes tem como autores os policiais, que quando veem um suspeito negro, muitos deles, não pensam duas vezes em atirar, como por exemplo, o ocorrido recentemente no Rio de Janeiro, onde os militares foram os autores do fuzilamento do músico e pai de família, Evaldo dos Santos Rosa de 51 anos, onde foram feitos 80 disparos e os militares alegaram terem confundido o carro com um outro que havia sido roubado pouco antes.
    
     Portanto, deve-se incentivar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU em tratar a necessidade de se investir numa arquitetura institucional que capacite o estado brasileiro e lhe garanta as ferramentas de governança para que se possa implementar políticas que levem o Brasil a ser um país com mais paz no futuro. Entretanto, também é preciso implementar políticas para juventude, reduzir a evasão escolar e diminuir vulnerabilidades. E por último, lutar fortemente contra o preconceito racial, assim, respeitando os Direitos Humanos.